Publicidade

Correio Braziliense

Lançamento do programa SOS DF tem clima de festa e prazo para ações

No lançamento do programa SOS DF, Ibaneis Rocha faz discurso, sobe em escavadeira e reúne multidão para a cerimônia que marcou o início do programa de ações emergenciais nas áreas de saúde, segurança, obras e educação. Trinta administradores são nomeados


postado em 05/01/2019 07:00

"Nossos secretários, administradores e presidentes de empresas possuem a determinação de trabalhar olhando quem precisa: o povo" Ibaneis Rocha, governador (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

Fogos de artifício anunciaram, ontem, o início da cerimônia de lançamento do programa SOS DF, em Ceilândia. O governador Ibaneis Rocha (MDB) preparou um evento com clima de festa para anunciar o programa que será o carro-chefe dos primeiros dias da gestão, com ações emergenciais em áreas como saúde, segurança, obras e educação. Deixando claro o perfil popular que pretende adotar ao longo dos quatro anos, similar ao do ex-chefe do Palácio do Buriti Joaquim Roriz, Ibaneis fez questão de se aproximar do público e de repetir, em um discurso empolgado, que cuidará dos mais necessitados. “Nossos secretários, administradores e presidentes de empresas possuem a determinação de trabalhar olhando quem precisa: o povo”, cravou.

O emedebista disse, ainda, que os administradores e o secretariado têm um prazo de 100 dias para mudar o perfil do atendimento ao público. “É uma meta de mudança dessas cidades. É um deadline para a própria administração. Quem não corresponder nesse prazo será trocado”, adiantou Ibaneis.

Embaixo da tenda em que o governador assinou o decreto que instituiu o programa e anunciou o nome de 30 administradores regionais, aglomeravam-se moradores e eleitores de Ibaneis com cartazes e faixas que traziam dizeres como “Do povo para o povo”. Para reforçar a mensagem de que estará perto da população, o emedebista anunciou a criação da Secretaria de Atendimento à Comunidade. A pasta será comandada pelo advogado Severino Cajazeiras, vice-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no DF (OAB-DF) à época da gestão de Ibaneis.

Nos arredores, ficaram estacionados caminhões e máquinas usados para as obras do governo. Ibaneis anunciou ainda a conquista, por meio do governo federal, de 60 carros para a vigilância em saúde. Os veículos estavam em exibição no local. Seguido a todo momento pelo público que acompanhava o lançamento, o governador subiu em um dos veículos, colocou um boné do Serviço de Limpeza Urbano (SLU) e puxou um Pai Nosso ao fim do discurso em que defendeu o novo programa.

No lançamento, o governador assinou ordens de serviço para dar início ao processo licitatório de obras e de serviços de manutenção. Entre as medidas autorizadas estão a revitalização das tesourinhas do Plano Piloto, ao custo de R$ 7,9 milhões, de viadutos sobre a Galeria dos Estados, a R$ 4,7 milhões, além de viadutos na N2, com previsão de investimento de R$ 7,7 milhões. As obras viraram alvo de relatórios do Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF). Promessas de campanha, como o erguimento do balão do Recanto das Emas, também foram contempladas.

O primeiro grande evento do governo teve ares de comício e foi palco para diversos nomes da política local. Os deputados federais Júlio César (PRB), Paula Belmonte (PPS) e Flávia Arruda (PR) estavam por lá. Nomes sem mandato, como o ex-vice-governador Tadeu Filippelli (MDB) — a quem Ibaneis agradeceu no discurso —, o ex-deputado federal Rôney Nemer (PP) e o ex-senador Hélio José (Pros) também aproveitaram o momento para se aproximar dos presentes.

Caminhões e máquinas pesadas que serão usadas pelo governo ficaram em exibição no local da cerimônia de lançamento do SOS DF(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Caminhões e máquinas pesadas que serão usadas pelo governo ficaram em exibição no local da cerimônia de lançamento do SOS DF (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
   
 

Ações


O SOS DF, de acordo com o GDF, deve figurar como uma ação conjunta de todas as secretarias e empresas do governo. “De forma simultânea, a Novacap realiza roçagens e tapa-buracos; o SLU entra com a limpeza; o Detran reforça as sinalizações. Depois das intervenções iniciais, passaremos para as administrações regionais o que ficar pendente”, disse o secretário de Obras, Izídio dos Santos. Segundo ele, o governo analisa o orçamento disponível a fim de acelerar o andamento das obras deixadas pela gestão de Rodrigo Rollemberg (PSB), como o Trevo de Triagem Norte (TTN).

Mas o programa não abrange só a infraestrutura. Entre as medidas de destaque Ibaneis indicou a reforma de 200 creches e a contratação de servidores aposentados da saúde, da segurança e da educação por meio do pagamento de gratificações. Além disso, conforme o governador, a gestão inicia, na segunda-feira, um mutirão de cirurgias. “Providenciamos o pagamento dos R$ 29 milhões que eram devidos para o Instituto do Coração (Incor), o qual reativará as cirurgias cardíacas. Vamos ter também o SOS Saúde em outras especialidades: ortopédica, de olhos e, principalmente, oncológica, onde existe um problema muito grande, porque, há um bom tempo, nem Incor nem Hospital de Base estavam atendendo os casos”, esclareceu.

Administrações


Apesar do anúncio do comando de 30 administrações regionais, restam quatro pastas com liderança indefinida. São elas: Santa Maria, Pôr do Sol/Sol Nascente, Arapoangas e Arniqueiras. As três últimas serão criadas por meio de decreto. Os cargos foram preenchidos por indicações políticas. 

O governador, porém, acrescentou que enviaria à Câmara Legislativa, até segunda-feira, projeto de lei que prevê a participação popular na escolha dos administradores. “Esperamos que todo o processo para a implementação dessa mudança seja finalizado em, no máximo, seis meses. As pessoas nomeadas agora terão esse prazo para trabalhar. A partir daí, a comunidade vai ratificar esses nomes ou escolher outros”, alegou.

Os administradores

O governador Ibaneis Rocha (MDB) nomeou ontem 30 chefes de regiões administrativas. Confira:

Plano Piloto: Ilka Teodoro
Gama: Juliana Gonçalves Navarro
Taguatinga: Karolyne Guimarães dos Santos
Brazlândia: Jesiel Costa Rosa
Sobradinho: Eufrásio Pereira da Silva
Planaltina: Gilson Amorim Sobrinho
Paranoá: Sérgio Costa Damasceno
Núcleo Bandeirante: Adalberto Ferreira de Paula Carvalho
Ceilândia: Fernando Batista Fernandes
Guará: Josivânia Jorge da Silva Gurgel
Cruzeiro: Felipe Rodrigues Oliveira
Samambaia: Glayce Helena Barbosa Alves de Almeida
São Sebastião: Alan José Valim Maia
Recanto das Emas: Carlos Dalvan Soares de Oliveira
Lago Sul: Rubens Santoro Neto
Riacho Fundo: Ana Lúcia Pereira de Melo
Lago Norte: Marcelo Ferreira da Silva
Candangolândia: José Luiz Gonzales Rodriguez
Águas Claras: Ney Robsthon Otaviano de Almeida
Riacho Fundo 2: Ana Maria da Silva
Sudoeste/Octogonal: Mário Lúcio de Oliveira
Varjão: Nair Queiroz Pessoa
Park Way: José Joffre Nascimento
Estrutural: Germano Guedes de Souza Leal
Sobradinho 2: Alexandre de Jesus Silva Yañez
Jardim Botânico: João Carlos Couto Lóssio Filho
Itapoã: Alessander Carregari Capalbo
Setor de Indústria e Abastecimento: Hélio Rodrigues Aveiro
Vicente Pires: Daniel de Castro Sousa
Fercal: Fernando Gustavo Lima da Silva

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade