Publicidade

Correio Braziliense

Conheça os melhores locais públicos para fazer atividades físicas no DF

A capital é a cidade onde mais se praticam atividades físicas no país, segundo uma pesquisa feita pelo Ministério da Saúde, em 2018.


postado em 08/01/2019 06:00

(foto: Arthur Menescal/Esp.CB/D.A Press)
(foto: Arthur Menescal/Esp.CB/D.A Press)

Os dias mais longos e predominantemente ensolarados do verão são propícios para a prática de atividades físicas ao ar livre. Seja em um parque ou à beira do Lago Paranoá, quem gosta de se exercitar em Brasília tem diferentes espaços à disposição para colocar o corpo em movimento e garantir melhor qualidade de vida.

A capital é a cidade onde mais se praticam atividades físicas no país, segundo uma pesquisa feita pelo Ministério da Saúde, em 2018. Quase metade dos habitantes do Distrito Federal faz algum tipo de exercício, de acordo com o estudo. O produtor cultural Rafael dos Santos, 29 anos, é um exemplo. Ele se exercita no Parque da Cidade. “Aqui é o melhor lugar. Além de correr, que é minha atividade favorita, também gosto de fazer musculação e trazer os meus filhos para pedalar. Estou sempre buscando hábitos saudáveis, pois tenho muito cuidado com a saúde”, comentou.

Morador de Sobradinho, ele não poupa esforços para se deslocar ao Plano Piloto. “O Parque da Cidade é amplo e oferece diversas opções para quem busca fazer alguma atividade física. Também é muito organizado. Dificilmente quem vem aqui deixa de encontrar algum entretenimento”, destacou Rafael. “Atividade física é tudo. Além dos benefícios físicos, faz com que você fique mentalmente melhor”, definiu.

Doutor em exercício e ciências da saúde, o professor de educação física André Reis, da Universidade de Brasília (UnB), corrobora a frase de Rafael. “Temos dois hormônios naturais responsáveis pela sensação de felicidade: a dopamina e a serotonina. Eles são muito estimulados quando praticamos exercícios físicos. Portanto, para uma pessoa que está triste ou depressiva, uma atividade física pode ajudar bastante. A princípio pode não parecer agradável, mas, com o tempo, a compensação vale a pena”, explicou.

De acordo com o professor, quem quer começar a se exercitar deve seguir algumas sugestões. “O mais indicado é procurar algum clínico para que ele analise as condições físicas. Quem nunca fez atividade precisa iniciar de forma lenta e gradativa. O ideal são 30 minutos a cada dois dias, ou 15 minutos, diariamente. Se possível, tentar não fazer sozinho e encontrar alguma companhia. A questão do estímulo é importante”, sugeriu André Reis.

(foto: Carlos Vieira/CB/D.A Press)
(foto: Carlos Vieira/CB/D.A Press)

Amigos


Os estudantes Bruno Vieira, 19 anos, e Felipe Machado, 15, encontram-se quase todas as semanas para andar de skate no Deck Sul, às margens da Ponte das Garças. “O legal de vir em conjunto é que conhecemos manobras novas e podemos dar dicas para outras pessoas. É mais divertido. Todo mundo volta para casa melhor do que quando chegou”, contou Felipe.

Ele aprendeu a andar no equipamento há alguns meses. No início, ficava poucos minutos em cima do skate. Agora, passa a tarde inteira praticando o exercício físico. “Hoje, por conta do skate, sinto-me mais disposto para outras atividades do dia a dia. Melhorou bastante o meu equilíbrio e minha respiração”, observou.

Bruno comentou que, além de oferecer mais qualidade de saúde, andar de skate é uma oportunidade para desfrutar do ar livre. “Só de sair para a rua, estamos ganhando. Podemos respirar um pouco de ar puro e aproveitar a luz do sol. Isso também é importante para o nosso organismo. Muito melhor do que ficar o dia todo trancado dentro de casa”, frisou.


Cautela


Ficar exposto ao sol, no entanto, requer atenção. “Os horários mais recomendados para a prática de exercícios são antes das 10h ou depois das 16h. Nesse período, o clima está mais fresco. Levar uma garrafa d’água também é indispensável. Quanto mais água, melhor. Ela não atrapalha de forma alguma a atividade física”, alertou o professor André Reis. “As pessoas devem evitar ao máximo a exposição aos raios solares. Caso contrário, vão gastar mais energia, desidratar e perder sais minerais, podendo ainda ter náuseas ou tonturas. Assim, em vez de tratar a saúde, elas trarão malefícios”, acrescentou.

Esses e outros cuidados são tomados pelo comunicador social Hugo Faria, 37. Antes de ir ao Lago Paranoá para praticar stand-up paddle (SUP), ele passa protetor solar, coloca boné e escolhe as roupas mais adequadas para o exercício. “Fazer o esporte de qualquer maneira não me traria ganho algum. Temos que proteger o nosso corpo. Só assim a atividade vale a pena”, comentou.

Segundo ele, o verão é a época ideal para a prática de exercícios físicos em Brasília. “Muita gente está de férias, e esse tempo livre pode ser ocupado com alguma atividade, seja ela uma caminhada, corrida, pedalada ou qualquer outra. O legal de Brasília é o leque de opções. Podemos fazer praticamente tudo por aqui”, afirmou.

(foto: Arthur Menescal/Esp.CB/D.A Press)
(foto: Arthur Menescal/Esp.CB/D.A Press)


Semana calorenta


A temperatura no Distrito Federal nesta semana vai variar de 17ºC a 30ºC. A umidade relativa do ar deve permanecer entre 95% e 40%. Apesar da possibilidade de pancadas de chuva nos fins dos dias, a tendência é de que os dias sejam mais ensolarados. A previsão é do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Para lidar com o tempo quente, a Defesa Civil tem recomendações como o uso de creme hidratante ou óleo vegetal em abundância para evitar o ressecamento da pele, a ingestão de pelo menos seis copos d’água de tamanho médio por dia, e a utilização de roupas leves, se possível, de algodão.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade