Publicidade

Correio Braziliense

Ministério Público denuncia suspeito de assaltar joalheria do Guará 2

Assaltantes levaram 22 relógios e outros produtos da joalheria, em 27 de novembro de 2018


postado em 10/01/2019 20:22 / atualizado em 10/01/2019 20:44

Bruno Ferreira Conforte está preso desde 28 de novembro de 2018, um dia após cometer o crime(foto: Reprodução)
Bruno Ferreira Conforte está preso desde 28 de novembro de 2018, um dia após cometer o crime (foto: Reprodução)
O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) denunciou, nesta quarta-feira (9/1), Bruno Ferreira Conforte. Ele é um dos autores do assalto à joalheria Elite, da QE 34, do Guará 2. O caso ocorreu em 27 de novembro de 2018 e o suspeito foi preso no dia seguinte ao crime. A Polícia Civil ainda procura outros dois suspeitos.

O grupo roubou brincos, pingentes, correntes de prata e 22 relógios de várias marcas do estabelecimento. Câmeras do circuito interno de segurança gravaram o momento em que Bruno chega ao estabelecimento, usando um boné vermelho e óculos, com um comparsa. Ele foi reconhecido por fotografia e reconhecimento pessoal da vítima do crime. 

Bruno utilizou uma arma de fogo para ameaçar a funcionária da joalheria, que foi obrigada a colocar as mercadorias dentro de uma sacola. Na fuga, o grupo usou um carro, que tinha placa clonada, e era dirigido por uma terceira pessoa.

A investigação do caso foi feita pela Coordenação de Crimes contra o Patrimônio da PCDF. Bruno foi denunciado pelo crime de roubo, com pena acrescida pelo envolvimento de outras pessoas e o uso de violência por arma de fogo.

Veja o vídeo do assalto:

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade