Publicidade

Correio Braziliense

MPDFT denuncia estelionatários que aplicavam o golpe do falso aluguel

O grupo atuava em Ceilândia e se apresentava como proprietário dos imóveis. Na negociação, exigiam depósito antecipado das vítimas para garantir a suposta locação


postado em 14/01/2019 16:25 / atualizado em 14/01/2019 16:25

(foto: Thiago Fagundes/CB/D.A Press)
(foto: Thiago Fagundes/CB/D.A Press)

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) denunciou, por organização criminosa e estelionato, um grupo que atuava em Ceilândia. Eles são investigados por mais de 20 golpes.

De acordo com o órgão, um membro se passava por cliente em imobiliárias, pedia a chave para visitar imóveis à venda e fazia uma cópia. Em seguida, o bando anunciava os locais para locação dos espaços como se fossem proprietários.

Usando nomes falsos, os acusados atendiam as vítimas por telefone ou whatsapp. Raramente era feito contato pessoal. As chaves costumavam ficar nas caixas de correio dos endereços.

Ao se interessar pelo imóvel, era cobrado das vítimas um depósito inicial na conta dos participantes da organização. O valor era pedido a fim de garantir a locação da propriedade, o que funcionava como tática para estimular o cliente a ficar com o imóvel, já que a quantia estava abaixo do valor do mercado.

Alguns pagantes chegaram a se mudar para os imóveis. Quando as vítimas descobriam o golpe, tentavam contato com os falsos anunciantes. Porém, o grupo sempre trocava os chips dos celulares para dificultar serem localizados ou identificados.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade