Publicidade

Correio Braziliense

'Com ou sem negociação', Ibaneis anuncia que assumirá Centrad em março

Em entrevista após encontro com o ministro Onyx Lorenzoni, o governador do DF falou sobre o Centro Administrativo, reforma da Previdência e posse de armas


postado em 16/01/2019 22:35

Ibaneis pediu ao ministro Onyx Lorenzoni que detalhe reforma da Previdência a governadores(foto: Renato Alves/GDF)
Ibaneis pediu ao ministro Onyx Lorenzoni que detalhe reforma da Previdência a governadores (foto: Renato Alves/GDF)
O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), afirmou na tarde desta quarta-feira (16/1) que ocupará o Centro Administrativo (Centrad) com ou sem negociação com as empresas do consórcio, composto pela Odebrecht e Via Engenharia. Durante a transição do governo, em novembro, equipe que avaliou a situação do Centrad recomendou a nulidade dos contratos.

"Existe dentro do Governo do Distrito Federal uma determinação de que vamos assumir o prédio, com ou sem negociação. O prédio é do Distrito Federal e eu vou assumi-lo de um jeito ou de outro. Agora, se quiser fazer isso de forma negociável, nós vamos fazer dessa forma. Caso contrário, eu assumo o prédio e nós vamos discutir todo o valor na Justiça", disse Ibaneis à imprensa, após reunião com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

A indadimplência do prédio tem inviabilizado repasses da Caixa Econômica Federal (CEF) ao GDF. Em encontro com o presidente da estatal, Pedro Guimarães, na manhã desta quarta-feira (16/1), o governador se deparou com R$ 3,2 bilhões travados por causa do imbróglio.

O prazo estipulado por Ibaneis para a ocupação do prédio acaba em meados de março. "Estou fazendo os estudos com os contratos que estão encerrando. Mandei fazer um levantamento das obras (no Centrad) que precisam ser feitas. Espero que façamos isso até março. Até março eu vou na negociação, de março para frente eu assumo o prédio e vou discutir na Justiça", afirmou.

Detalhes da Previdência


A reunião com o ministro Onyx Lorenzoni tinha o intuito de pedir ao Governo Federal que se esclareça alguns prontos em relação à reforma da Previdência no próximo Fórum dos Governadores, que deve acontecer no dia 20 de fevereiro.

"Nós não tivemos acesso ainda a esse projeto, não tivemos condições de apreender ainda o que eles querem colocar em prática. Então, fiz um convite para que ele faça uma exposição ampla a todos os governadores e, se possível, que aceite algumas sugestões para que a gente possa, realmente, encampar essas reformas e aprová-las definitivamente", comentou.

Posse de armas

Em relação ao decreto do presidente Jair Bolsonaro (PSL) que facilita a posse de armas, Ibaneis disse que a medida não garante segurança. "No âmbito do Distrito Federal, acho que não será a questão das armas que vai melhorar (a segurança pública). Vai dar segurança para as famílias que têm condições de comprar essas armas e se habilitar. Eu tenho armas dentro de casa, tenho tudo regularizado desde a legislação anterior", acredita. 

O emedebista entende que a segurança pública é feita pelo fortalecimento das instituições responsáveis e anunciou melhorias, como a entrega de 3,8 mil Glocks, armas de bom desempenho, para as polícias, a gratificação pelo trabalho realizado em dias de folga e a contratação de mais policiais.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade