Publicidade

Correio Braziliense

Lago Paranoá é destino de turistas e ponto de lazer para férias de verão

Ponto turístico tradicional, o Lago Paranoá atrai quem busca do sossego ao esporte e é destino ideal para as férias no verão


postado em 17/01/2019 06:00

Clarice Lucena veio para Brasília com o caçula Thalison, visitar o filho mais velho, Emerson, e aproveitou para pedalar às margens do espelho d'água (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press )
Clarice Lucena veio para Brasília com o caçula Thalison, visitar o filho mais velho, Emerson, e aproveitou para pedalar às margens do espelho d'água (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press )


Ana Alves tirou a tarde livre para levar os filhos, Ana Beatriz e Otávio Henrique, e a prima dos meninos, Maria Clara, a um piquenique (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press )
Ana Alves tirou a tarde livre para levar os filhos, Ana Beatriz e Otávio Henrique, e a prima dos meninos, Maria Clara, a um piquenique (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press )


Mesmo longe do mar, o brasiliense não precisa pagar por clubes ou ter piscina em casa para se refrescar no calor. O Lago Paranoá se tornou a praia de quem vive no Distrito Federal. Palco de atividades culturais, lazer, esporte, entretenimento e diversão, esse é um dos principais pontos de encontro ao ar livre tanto dos moradores, quanto dos turistas, e oferece um leque de opções para quem quer fugir da rotina.

No verão, é um dos destinos preferidos de quem busca entretenimento ou descanso, como a família Lucena, natural do município de Conceição do Araguaia (PA). A mãe, Clarice Lucena, 43, e o filho caçula, Thalison, 15, de férias do colégio, vieram visitar o mais velho, Emerson, 23, que mora em Brasília há quase um ano.

Essa é a terceira vez que ela vem à capital, e realizou o sonho de pedalar na Orla do Lago. “Lá no Pará, a gente anda muito de bicicleta, mas aqui eu não vejo muito. Então, quis conhecer o Deck Sul e gostei muito”, elogiou a dona de casa. Emerson é gerente de uma sorveteria e se mudou para Brasília após ser transferido em abril. No dia de folga, levou a família para conhecer o lago. “Aqui, eu gosto muito das áreas livres. A gente descansa e tira um tempo para ver a criação de Deus”, disse o jovem.

Para as crianças e os adolescentes, que em janeiro estão em período de férias escolares, o lago se torna uma opção para não passar o dia em casa. Foi pensando nisso que a taxista Ana Alves, 42, tirou a tarde livre para levar os filhos, Ana Beatriz, 13, e Otávio Henrique, 9, a um piquenique. A prima dos meninos, Maria Clara Gonçalves, 12, também se juntou à turma. “Nós íamos ao parque da Água Mineral, mas chegamos lá e estava lotado”, lamentou Maria Clara. “Então, resolvemos vir ao lago”, concluiu.

Com a bolsa carregada de sanduíches naturais e sucos gelados, o grupo curtiu com tranquilidade a tarde de ontem. “A gente acaba aproveitando muito pouco o lago, mas aqui é tão bom. Os clubes são só para sócios e, na Água Mineral, tem que madrugar para entrar. Por isso, essa é uma boa opção”, ponderou Ana. As crianças lamentaram apenas não conseguir entrar na água. “Tem muitos troncos e do deck a gente não consegue descer”, explicou Ana Beatriz. Como moram na Vila Planalto, no entanto, isso não é um problema. “Ali na Concha Acústica também é ótimo para banho. Muita gente vai para lá no fim do dia”, conta a menina.

(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press )
(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press )


(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press )
(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press )


Movimentação

Outro ponto que atrai turistas e moradores é a Ponte JK. Além de restaurantes nas proximidades, sempre é possível encontrar quem disponibilize caiaques, pedalinhos e pranchas de Stand Up Paddle para alugar. Um deles é Jackson Souza, 42, que comemora a movimentação do negócio. “O pessoal procura muito nessa época de férias, principalmente quando faz muito sol. Estou trabalhando todo dia, porque sempre tem cliente, principalmente no fim de semana.”

* Estagiária sob supervisão de Mariana Niederauer

 

Caminhada pela Orla

A população amante da Orla do Lago se reunirá, no próximo domingo, para uma caminhada em favor da liberação da Orla. Saco para recolher o lixo é bem-vindo, além de canga, protetor solar, água e alimentação, com o objetivo de garantir um dia de lazer com qualidade. O percurso começa na Península dos Ministros, às 17h, passando pelo Parque da Asa Delta até chegar ao Morrote do Lago Sul. O intuito do movimento, organizado pelo movimento Ocupe o Lago, é mostrar a todos que, com consciência ecológica e boas práticas, é possível aproveitar o que Brasília tem de melhor.

(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press )
(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press )


(foto: Carlos Vieira/CB/D.A Press )
(foto: Carlos Vieira/CB/D.A Press )


Visite

O Correio separou os principais pontos onde você pode aproveitar o Lago Paranoá. Confira!

Pontão do Lago Sul
Com um cenário digno de cartão-postal, conta com decks, bancos, parquinho e área com grama, além de bares e restaurantes. O parque funciona todos os dias e os horários variam entre as 7h e as 2h. Informações: 3364-0580.

Ermida Dom Bosco
Considerado um dos patrimônios históricos da cidade, a Ermida Dom Bosco, inaugurada em 1957, é um ótimo lugar para praticar esportes, fazer caminhada ou passear com cachorros. Aberto diariamente, das 7h às 19h, fica na Estrada Parque Dom Bosco, QI 29, Lago Sul. Telefone: 3367-2000.

Deck da Asa Norte
O Calçadão da Asa Norte fica no fim da L4 Norte, próximo à entrada do Lago Norte. O deck de madeira foi inaugurado em 2011 e é usado para caminhadas, pescarias e piqueniques.

Deck Sul
O Parque dos Pioneiros Cláudio Sant’Anna, conhecido como Deck Sul, fica às margens do Lago Paranoá, na L4 Sul, próximo à Ponte das Garças. Conta com ciclovia, pista para caminhada, quatro quadras de esportes, três parques infantis e uma pista de skate, além de mesas de xadrez e de tênis, um Ponto de Encontro Comunitário (PEC) e um circuito para malhação.

Parque Asa Delta
O Parque do Anfiteatro Natural do Lago Sul, também conhecido como Parque Asa Delta, com um morro artificial de 17m de onde os praticantes do esporte saltam, conta com um píer e uma ciclovia. Fica no Lago Sul, entre as QI 12 e QI 14.

Orla e Ponte JK
A Ponte Juscelino Kubitschek liga Lago Sul, Paranoá e São Sebastião à parte central de Brasília. No começo da ponte, no Setor de Clubes Esportivos Sul, Trecho 2, fica a Orla da Ponte JK, um point para esportes náuticos. O local tem espaço verde, parquinho de areia para crianças, restaurantes, bancos de concreto e uma fonte, que atualmente está inativa. A Orla é um dos lugares ideais para aproveitar o fim da tarde e, ainda, curtir o pôr do sol.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade