Publicidade

Correio Braziliense

Dia "D" de combate à dengue, em Samambaia, teve a presença do governador

Mais de 500 profissionais, entre agentes da Vigilância Ambiental, militares dos Bombeiros e outros servidores estarão nas ruas para auxiliar no combate ao criadouro mosquito, que é transmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela


postado em 19/01/2019 10:45 / atualizado em 19/01/2019 12:27

Combate ao mosquito da dengue com fumacê e orientação dos moradores de Samambaia(foto: Renato Alves/GDF)
Combate ao mosquito da dengue com fumacê e orientação dos moradores de Samambaia (foto: Renato Alves/GDF)
Na manhã deste sábado (19/01) o Governo do Distrito Federal realiza o Dia D em combate ao Aedes Aegypti, mosquito que transmite, entre outras doenças, a dengue. As atividades foram iniciadas em Samambaia e integra o projeto SOS Saúde. De acordo com a Secretaria de Saúde, a força tarefa será realizada durante todo o ano e passará por todas as regiões administrativas do DF.
 
O governador Ibaneis Rocha abriu a ação e defendeu que é preciso trabalhar a erradicação da dengue para diminuir os atendimentos hospitalares. Para ele, essa ação é uma questão de economia pública. "Você investe um pouco em atenção básica e você termina economizando em atendimento hospitalar". Ibaneis visitou as primeiras casas com os agentes da saúde na quadra 523, em Samambaia Sul. 

Mutirão

Ibaneis Rocha abriu os trabalhos no mutirão de combate ao foco do mosquito da dengue em Samambaia(foto: Renato Alves/GDF)
Ibaneis Rocha abriu os trabalhos no mutirão de combate ao foco do mosquito da dengue em Samambaia (foto: Renato Alves/GDF)
Ao todo, mais de 500 profissionais, entre agentes da Vigilância Ambiental da Secretaria de Saúde, militares do Corpo de Bombeiros e servidores de diversos órgãos estarão nas ruas da região administrativa para orientar a população e auxiliar no combate ao criadouro mosquito, que é transmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela.

O secretário da Saúde, Osnei Okumoto, conta que a ação precisa ser feita durante todo ano e não apenas em período de chuva, quando os casos de dengue aumentam. "Hoje é uma ação mais educativa. Apresentar às pessoas da região o que é o mosquito. Mas as visitas serão feitas o ano inteiro", afirma. 

Segundo Okumoto, há cidades com índices de infestação altos, como Paranoá, Brazlândia e Lago Norte. A princípio serão regiões tratadas com prioridade. "Começamos a ação em Samambaia porque era um local com alto índice de foco de dengue, agora esses índices caíram. E é importante reforçar isso nessa região", ressalta.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade