Publicidade

Correio Braziliense

Homem é preso acusado de estuprar vítimas durante roubos em Santa Maria

O suspeito atacou pelo menos três mulheres em um período de 10 dias. Ele abordava as vítimas em paradas de ônibus e as levava para locais ermos


postado em 21/01/2019 16:43 / atualizado em 21/01/2019 19:49

(foto: Maurenilson Freire/CB/D.A Press)
(foto: Maurenilson Freire/CB/D.A Press)

Um homem de 34 anos foi preso acusado de estuprar mulheres durante assaltos. Os crimes aconteciam entre o período de fim da madrugada e início da manhã, quando as vítimas iam para as paradas de ônibus em Santa Maria. Conforme apuração da 33ª Delegacia de Polícia (Santa Maria), Ronan Gomes de Oliveira Araujo agia em um perímetro de cerca de 500m a 700m. 

 
Segundo informações da Polícia Civil, o homem chegava nas paradas de ônibus a pé e segurava as vítimas pelo pescoço. Com uma faca do tipo peixeira, Ronan ameaçava as mulheres e as levava para locais ermos, como lotes baldios e matagais. No local, cometia o estupro e, depois, roubava os pertences delas, como bolsas, celulares e dinheiro. 
 
Ronan Gomes de Oliveira Araujo, 34 anos, foi preso acusado de estupro e roubo em Santa Maria(foto: Divulgação/PCDF)
Ronan Gomes de Oliveira Araujo, 34 anos, foi preso acusado de estupro e roubo em Santa Maria (foto: Divulgação/PCDF)
De acordo com o delegado Alberto Rodrigues, adjunto da 33ª DP, o homem levava os itens pessoais para sustentar familiares. “Ainda, ele agia em um horário em que principalmente as pessoas mais humildes se dirigiam às paradas de ônibus. Foi possível constatar que os estupros não se tratavam de casos isolados, pelo contrário. Essa era a principal intenção do autor”, garante. 
 
O padrão do suspeito era abordar vítimas do sexo feminino, conforme três boletins de ocorrência registrados na unidade de polícia entre 18 e 29 de dezembro do ano passado. Com os depoimentos e informações, agentes conseguiram identificar o homem, que foi preso na sexta-feira (18/1). Ele já foi condenado a 11 anos de prisão por cometer roubos no Distrito Federal. Ronan estava em liberdade há dois anos. 
 
"Nós temos um banco de dados integrado dos registros de ocorrências. Com as análises desses materiais, chegamos até o Ronan. Não há dúvidas de que ele é o autor desses crimes, pois todas as três vítimas compareceram à delegacia e o reconheceram imediatamente", afirma o delegado. 
 
A polícia pede que, caso outras mulheres identifiquem o suspeito, entrem em contato com a 33ª DP para seguirem com as acusações. A Seção de Atendimento à Mulher é a responsável pela investigação desses crimes.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade