Publicidade

Correio Braziliense

Motorista de aplicativo desaparece e família pede ajuda na busca

Felipe Pereira, 35 anos, estava fazendo corridas na madrugada de sábado para domingo, mas parou de responder as mensagens da mulher e desapareceu


postado em 22/01/2019 10:18 / atualizado em 22/01/2019 15:33

Felipe é pai de uma criança de 5 anos(foto: Arquivo pessoal )
Felipe é pai de uma criança de 5 anos (foto: Arquivo pessoal )
Um motorista de aplicativo está desaparecido após uma madrugada de trabalhos, de sábado (19/1) para domingo (20/1). Felipe Pereira, 35 anos, enviou uma mensagem à mulher às 6h20, dizendo que ia "rodar só mais um pouco", mas, a partir daí, não deu mais notícias. "Quando eu respondi, a mensagem já nem chegou ao celular dele", conta Rinayara Freire Almeida, 35.

Felipe costumava trabalhar por todas as regiões de Brasília, mas evitava as mais perigosas pela madrugada. Ele é pai de uma criança de 5 anos. A família pede para que quem tenha informações entre em contato pelos números (61) 9297-2199 ou (61) 98511-7920. 
  
O motorista estava em um veículo Ford KA prata, de placa OVV-3329, vestindo calça jeans, tênis e camisa vermelha com detalhe preto. O Correio entrou em contato com a empresa de transporte por aplicativo 99 Pop, que disse se solidarizar com a família e estar disponível para auxílios junto à polícia, se colocando a disposição para agilizar ao máximo esse processo de apuração.
 
"A empresa recebeu a ligação de um conhecido de Felipe, informando que o último contato com o condutor aconteceu na manhã de domingo, dia 20 de janeiro. As últimas chamadas dele na plataforma aconteceram horas antes, na noite de sábado, 19 de janeiro. A companhia está em contato com a polícia e colabora com as investigações, disponibilizando informações detalhadas sobre as atividades de Felipe na plataforma. Em respeito ao Marco Civil da Internet, a empresa pode disponibilizar informações detalhadas sobre o incidente às autoridades, de acordo com os procedimentos previstos", informou, em nota.
 
A 5ª Delegacia de Polícia (Área Central) investiga o caso. Segundo a Divisão de Comunicação da Polícia Civil (Divicom), o celular de Felipe recebia ligações até a manhã da última segunda-feira (21/1), mas no mesmo dia ele foi desligado. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade