Publicidade

Correio Braziliense

Mulher é esfaqueada pelo companheiro e internada em estado grave

A vítima já tinha uma medida protetiva contra o agressor, de 50 anos. Mesmo assim, ele foi até a casa da mulher e cometeu o crime


postado em 22/01/2019 20:46 / atualizado em 22/01/2019 21:21

(foto: Antonio Cunha/CB/D.A Press)
(foto: Antonio Cunha/CB/D.A Press)

Mais uma mulher foi brutalmente violentada pelo companheiro no Distrito Federal. O homem, de 50 anos, descumpriu uma medida protetiva, invadiu a casa da mulher, de 38 anos, nesta terça-feira (22/1), na QR 1033 de Samambaia, e a esfaqueou. Ela está internada em estado grave, no Hospital Regional de Taguatinga (HRT). 

Arma usada no crime(foto: PCDF/Divulgação)
Arma usada no crime (foto: PCDF/Divulgação)
De acordo com as investigações, o suspeito foi até o local à procura da vítima. Entrou na residência, onde começou a discutir com ela. Durante a briga, pegou uma faca e saiu em direção à mulher. Ela conseguiu correr para a casa da vizinha mas, mesmo assim, levou quatro golpes: dois nas costas, um no braço e outra na mão, ocasionando a amputação de um dedo.  

O agressor fugiu do local, mas terminou se entregando à polícia, na 24 ª DP (Setor O, Ceilândia). Ele foi preso em flagrante e autuado por tentativa de feminicídio. De acordo com o delegado responsável pelo caso, Ricardo Viana, o homem temia ser linchado. "Como o suspeito é bastante conhecido em Samambaia, pensou que a repercussão do caso poderia gerar tumulto e, por já conhecer Ceilândia, decidiu comparecer aqui", afirmou. 
 
Quem também compareceu à delegacia para prestar depoimento foi a vizinha, que presenciou toda a ação. "Ela confirmou a história e detalhou que, após ouvir os gritos da vítima, viu os dois correndo e presenciou toda a agressão", detalhou o delegado.
 
O casal estava junto há nove anos e não tinha filhos da união. No entanto, a vítima é mãe de uma criança de 12 anos. Além do dedo amputado, a mulher teve o pulmão perfurado por um dos golpes e passa por cirurgia.  
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade