Publicidade

Correio Braziliense

Cadela com tumor no baço precisa de doador de sangue para cirurgia

Lolita é da raça Lhasa Apso e tem 12 anos. Ela recebeu diagnóstico de tumor de 8cm no baço nesta quinta-feira (24/1) e precisa de um doador com mais de 2 anos e acima de 25kg


postado em 24/01/2019 21:00 / atualizado em 24/01/2019 21:08

Lolita tem 12 anos e está com tumor de 8cm no baço(foto: Divulgação)
Lolita tem 12 anos e está com tumor de 8cm no baço (foto: Divulgação)
Uma cachorrinha de 12 anos da raça Lhasa Apso precisa de um doador de sangue para fazer uma cirurgia de retirada de um tumor de 8cm no baço. A dona de Lolita, Maíra Cerqueira, 32 anos, recebeu o diagnóstico na tarde desta quinta-feira (24/1). O cão doador precisa ter mais de 2 anos e pesar mais de 25kg.

Maíra começou a perceber os sintomas em Lolita quando ela passou a rejeitar alimentos. A cachorrinha também parou de reagir. Não abanava mais o rabo nem queria passear. “Como ela era sempre muito saudável e nunca teve nenhum tipo de problema, imaginei que pudesse ser alguma complicação, mas só consegui levá-la ao hospital na terça-feira, porque também estou gestante”, explicou a restauradora de obras de arte.

Na terça-feira (22/1) Lolita fez exames de sangue e a equipe médica veterinária constatou a massa de 8cm no baço. A intenção é levá-la para cirurgia com o objetivo de retirar o cisto. Só assim os veterinários vão saber se é benigno ou maligno. “Somado a tudo isso, ela está com infecção e anemia. Só por meio dessa doação é possível realizar a cirurgia”, disse Maíra.

Desde a tarde desta quinta, a dona de Lolita recebeu três ligações, mas apenas de donos de outros cães que tiveram curiosidade em saber como seria o processo. “Só com a doação ela terá chances de existir. Não quero que ela sofra”, lamentou Maíra. 

Se surgir um doador, a cirurgia será realizada às 7h30 de sexta-feira (25/1), no Hospital Veterinário Público do Distrito Federal, em Taguatinga. “Ela sempre foi uma cadelinha dócil. Sei que em toda cirurgia existe situação de risco, mas só quero que ela pare de sofrer”, espera a dona.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade