Publicidade

Correio Braziliense

Secretário de Justiça inicia visitas a unidades de internação de jovens

Gustavo Rocha prometeu reparos e oficinas para os jovens infratores. Nos próximos meses, ele visitará as oito unidades do DF, que atendem a mais de 4 mil pessoas


postado em 25/01/2019 18:23 / atualizado em 25/01/2019 18:41

Secretário de Justiça em um dos cômodos onde dormem os internos. Na unidade do Recanto das Emas, ficam 212 jovens entre 18 e 21 anos(foto: José Martins/Sejus/Divulgação)
Secretário de Justiça em um dos cômodos onde dormem os internos. Na unidade do Recanto das Emas, ficam 212 jovens entre 18 e 21 anos (foto: José Martins/Sejus/Divulgação)
Em visita à Unidade e Internação do Recanto das Emas (Unire) na manhã desta sexta-feira (25/1), o secretário de Justiça e Cidadania do Distrito Federal, Gustavo Rocha, falou da necessidade de reparos na infraestrutura do local. Nos cômodos onde dormem os jovens internos, por exemplo, as paredes estão descascadas e rabiscadas.
 
“O ambiente da unidade tem que ser bom tanto para o adolescente quanto para o servidor. Tem que ter esse equilíbrio. A atual condição estrutural não favorece o atendimento socioeducativo. Vamos melhorar as condições e o ambiente de trabalho para o servidor e ampliar a oferta de serviços realizados para os jovens”, afirmou.
 
Esta foi a primeira das oito visitas que o secretário fará nos próximos meses a todas as unidades que acolhem adolescentes infratores. Segundo o Estatuto da Criança e Adolescente (ECA), medidas socioeducativas são aplicadas para jovens entre 12 e 18 anos, mas podem ser estendidas para quem tiver até 21 anos.
 
A internação é determinada pela autoridade judiciária quando o ato infracional for cometido mediante grave ameaça ou violência à pessoa, por exemplo. Na Unire, maior unidade, estão 212 jovens entre 18 e 21 anos. Ao todo, 4 mil jovens infratores estão internados no DF.
 
O objetivo das visitas, segundo a secretaria, é apurar as principais demandas dos adolescentes e servidores. Gustavo Rocha prometeu aumentar no Recanto das Emas o número de oficinas profissionalizantes nas áreas de esporte, educação, arte, cultura, lazer, capacitação e profissionalização. A ideia é fechar parcerias com entidades.
 
“A primeira será com a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedestmidh), para que eles cedam espaços que não estão sendo utilizados e, assim, possamos ampliar o número de atividades ofertadas aos socioeducandos. O objetivo é romper definitivamente a trajetória infracional, fortalecendo vínculos familiares e o eixo educacional”, declarou.
 
Na visita do secretário, ele conheceu as oficinas já existentes: música, marcenaria e serigrafia, além do projeto de incentivo à leitura. Já o subsecretário do Sistema Socioeducativo, Demontiê Alves, disse que a Secretaria de Justiça vai aumentar o número de palestras, serviços e rodas de conversa, em uma parceria com a Secretaria de Educação.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade