Publicidade

Correio Braziliense

Homem é preso após tentar matar ex-mulher dentro de casa em Ceilândia

O suspeito encontrou a vítima acompanhada e começou as agressões. Ele chegou a pegar uma faca em um açougue para matar o homem e a ex-companheira, mas foi impedido


postado em 29/01/2019 14:10 / atualizado em 29/01/2019 18:24

(foto: Fernando Lopes/CB/D.A Press)
(foto: Fernando Lopes/CB/D.A Press)
 Um dia após o drama de um feminicídio na Asa Norte, uma tentativa do mesmo crime ocorreu na QNM 19, em Ceilândia, na manhã desta terça-feira (29/01). Uma mulher de 29 anos foi agredida pelo ex-marido, que não teve a identidade revelada, após vê-la com outro homem. 

De acordo com a Polícia Militar do Distrito Federal, o suspeito chegou à casa da vítima para entregar algumas coisas para os filhos quando viu as vítimas juntas. Irritado com a cena, teria iniciado as agressões. 

O ex-marido contou aos militares que primeiro agrediu o homem que estava na casa e, depois, a mulher. "Ele começou a fugir e eu fui atrás dele. No portão, ela tentou me segurar e eu dei outro murro nela. Eu corri, entrei em um açougue e peguei uma faca. Eu ia matar ele", disse à polícia.  

O suspeito detalha: "Como não consegui alcançá-lo, eu estava voltando para casa para matar ela. Mas o policial chegou. Eu disse 'atira logo', porque eu ia matar ela. Se eu estou dizendo, é porque eu ia fazer isso. Eu ia cortar o pescoço dela".

A vítima foi atendida e transportada pelo Corpo de Bombeiros para o Hospital Regional de Ceilândia (HRC), com fraturas no nariz e no braço esquerdo, além de um edema no olho esquerdo. Ela recebeu atendimento prévio e, depois, foi transferido para um hospital particular. 
 
O autor das agressões sofreu algumas escoriações e também foi levado ao HRC. Logo depois, foi encaminhado à 15ª Delegacia de Polícia (Ceilândia Centro). A segunda vítima também compareceu à unidade para prestar depoimento, mas não quis falar com a reportagem. Ele não precisou de atendimento médico. 

Vítima e agressor foram casados por aproximadamente 12 anos. Deram início ao processo de separação há seis meses, quando deixaram de morar na mesma residência. O ex-companheiro será enquadrado na Lei Maria da Penha, responderá, também, por lesão corporal grave, ameaça, injúria e ameaça contra o homem que estava com a mulher na hora da confusão. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade