Publicidade

Correio Braziliense

Mulher se passa por cliente para assaltar clínica de bronzeamento

A acusada já havia frequentado o estabelecimento outras vezes e se aproveitou da situação para invadir o local com outros dois homens e tentar o assalto. Vítimas conseguiram se esconder e chamar socorro


postado em 29/01/2019 17:10 / atualizado em 29/01/2019 17:12

Administradora conseguiu se esconder no primeiro andar e pedir socorro à filha(foto: PMDF/Divulgação)
Administradora conseguiu se esconder no primeiro andar e pedir socorro à filha (foto: PMDF/Divulgação)

Uma mulher enganou funcionários e se passou por cliente de uma clínica de bronzeamento em Taguatinga Norte com o objetivo de assaltar o estabelecimento. O crime aconteceu na manhã desta terça-feira (29/1), por volta das 11h30, na QNB 9. A falsa freguesa havia frequentado o local outras vezes e aproveitou a situação para entrar com dois homens, que participaram da tentativa de assalto.

 

Os três ladrões invadiram o estabelecimento, renderam 13 clientes e três atendentes. A administradora da clínica, Lúcia Gomes, o filho dela e outra funcionaram conseguiram se esconder durante o assalto nos quartos que ficam no primeiro andar do estabelecimento.

 

Celulares, chaves de carros, dinheiro, cartões de bancos e a televisão da clínica foram alguns dos objetos que eles tentaram levar. A filha de Lúcia, a advogada Thaís Gomes, 24 anos, foi quem acionou a polícia. "Minha mãe e meu irmão conseguiram me ligar e, depois de 15 minutos que contatei a polícia, viaturas do Bope, da PM, do Corpo de Bombeiros e um helicóptero da Polícia Civil chegaram ao local”, comenta.

 

Tudo foi recuperado e os dois homens tentaram fugir pelo telhado da clínica. Um foi detido na casa da vizinha e o outro preso na rua de trás, portando um revólver com seis munições intactas. A mulher tentou se misturar às vítimas para não ser presa, mas acabou detida mesmo assim.

 

O carro em que os envolvidos chegaram para realizar o assalto ao local era um VW Gol furtado. O trio foi encaminhados para a 12ª Delegacia de Polícia (Taguatinga), que ficará responsável pela investigação do caso.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade