Publicidade

Correio Braziliense

Vazamento de chorume do Aterro Sanitário atinge córrego Melchior

O incidente foi apontado por um relatório do SLU e mostrou ainda que o escoamento ocorreu por dois dias


postado em 31/01/2019 18:11 / atualizado em 31/01/2019 19:31

Chorume descarregando na área de contenção de águas pluviais(foto: SLU/Divulgação)
Chorume descarregando na área de contenção de águas pluviais (foto: SLU/Divulgação)
Relatório do Serviço de Limpeza Urbana (SLU) do Distrito Federal apontou vazamento de chorume no Aterro Sanitário de Brasília (ASB), localizado às margens da DF-080, em Samambaia. Foram registrados dois escoamentos do líquido, um na segunda-feira (28/1) e outro na terça (29), que atingiram a rede de águas pluviais e o córrego Melchior, que corre por Ceilândia e Samambaia.

De acordo com o SLU, o vazamento foi provocado por entupimento na tubulação que conduz o chorume do maciço para a lagoa de contenção, de onde é encaminhado para o tratamento na Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb). 

Em nota, o SLU disse, ainda, que assim que o problema foi detectado, tomou todas as providências para interromper o fluxo. “A caixa de passagem onde ocorreu o vazamento foi isolada e instalado um desvio provisório para direcionar o chorume para a lagoa de contenção.”

A companhia comunicou a ocorrência imediatamente à Agência Reguladora de Áuas, Energia e Saneamento do DF (Adasa) e ao Instituto Brasília Ambiental (Ibram), que vistoriaram o local.  E também notificou o Consórcio Samambaia Ambiental, responsável pela operação do Aterro Sanitário, exigindo uma solução imediata e definitiva para o problema.
 
Funcionários do SLU trabalham para interromper o fluxo do vazamento(foto: SLU/Divulgação)
Funcionários do SLU trabalham para interromper o fluxo do vazamento (foto: SLU/Divulgação)
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade