Publicidade

Correio Braziliense

Carreta lotada de cabos de cobre é apreendida em Taguatinga

A suspeita é de que os materiais sejam frutos de furtos. Funcionários de uma empresa telefônica reconheceram parte dos produtos


postado em 01/02/2019 19:55 / atualizado em 01/02/2019 20:53

(foto: PMDF/Divulgação)
(foto: PMDF/Divulgação)
 
Uma carreta com centenas de metros de cabos de cobre foi apreendida pela Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), na tarde desta sexta-feira (1/2). O veículo passava por Taguatinga e seguia com destino a Belo Horizonte quando recebeu a ordem de parada dos militares. 

Segundo a PMDF, a suspeita é de que os materiais tenham sido furtados para serem revendidos. As equipes chegaram até o veículo após uma denúncia de funcionários de uma empresa telefônica, que flagraram assaltantes recolhendo os cabos. "Eles monitoraram a ação, desde o furto, até a fundição do material, que foi repassado para uma Kombi e que vendeu o produto para uma empresa que compra metais para reciclagem", detalha o sargento Brasilino, responsável pela operação. 
 
Os auditores da empresa telefônica identificaram que parte dos cabos eram de propriedade da companhia. Como o veículo havia deixado uma empresa de metais para reciclagem, ainda não se sabe se na caçamba há apenas cabos de cobre. "Uma perícia será feita para avaliar todo o conteúdo. O que se pode estimar é que nesta caçamba de 20 metros pode haver aproximadamente 10 toneladas de materiais", completa o sargento. 

O veículo e todo o conteúdo apreendidos foram entregues à Coordenação de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Corpatri) da Polícia Civil do DF. O motorista da carreta também foi encaminhado à delegacia, mas como o veículo é fretado, a polícia ainda investiga se ele sabia do esquema criminoso. A empresa que recebeu os produtos furtados também deve ser alvo dessas apurações também para esclarecer se tinha conhecimento da procedência dos produtos. 
 

Furtos frequentes

 
Um levantamento feito pela Companhia Energética de Brasília (CEB) revela que somente em 2018, mais de 27 mil metros de cabos de cobre foram furtados no DF. Para poder repor o prejuízo, a companhia precisou investir mais de R$ 1,1 milhão. O número é quase 124% maior do que se comparado a 2017, quando aproximadamente 12,2 mil metros do produto foram alvo dos criminosos. 

Na tentativa de diminuir os índices, a CEB registra todos os furtos junto à Polícia Civil, para ajudar nas investigações. Além disso, vem substituindo os cabos de neutro de cobre por alumínio, já que este metal tem menor valor de mercado. As instalações de barreiras de concreto para evitar o acesso às caixas subterrâneas é outra medida adotada pela companhia.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade