Publicidade

Correio Braziliense

Número de multas por uso de celular ao volante sobe 16% em 2018

Dados divulgados pela Polícia Militar também mostram que o número de infrações desse tipo subiu 38,7% em relação a janeiro de 2018


postado em 03/02/2019 18:29 / atualizado em 03/02/2019 19:37

O número de multas aplicadas a motoristas flagrados ao celular subiu 16% no ano passado em relação a 2017. Os dados, apresentados pelo Comando de Policiamento de Trânsito da Polícia Militar (CPTran/PMDF), mostram a comparação mês a mês das infrações registradas pela fiscalização. O mês de agosto de 2018 destacou-se por ter sido aquele com mais multas aplicadas (6.339) em comparação aos 24 meses considerados.

 

Gráfico com quantidade de multas aplicadas a motoristas por uso de celular ao volante(foto: Agosto teve destaque em relação aos 24 meses analisados: número de multas aplicadas foi a maior do período)
Gráfico com quantidade de multas aplicadas a motoristas por uso de celular ao volante (foto: Agosto teve destaque em relação aos 24 meses analisados: número de multas aplicadas foi a maior do período)


O levantamento mais recente do comando mostra, ainda, os índices referentes às infrações registradas no mês passado. Foram 4.895 multas, 38,7% a mais do que em 2018, além de uma taxa 143,6% maior do que em 2017. As multas foram aplicadas de duas formas: abordagens diretas dos motoristas e nos casos em que os policiais flagraram condutores usando o celular e anotaram as placas dos veículos.


Segundo o comandante do CPTran, coronel Alexandre de Souza, o aumento na quantidade de motoristas multados decorreu de uma trabalho de policiamento reforçado. "Intensificamos muito a fiscalização de atos que podem levar à morte: uso de celular, falta do cinto de segurança, (verificação de) alcoolemia e transporte pirata", detalhou.

 

Ele explica que, apesar das campanhas de educação sobre o uso do celular ao volante, os efeitos desse tipo de ação leva mais tempo para ser observado. "Percebemos que o condutor ainda não mudou de postura. Não tem o amigo da vez, não usa aplicativos de transporte. As pessoas não percebem a necessidade da mudança de comportamento, mas precisamos aliar isso ao trabalho de educação. Ele demora um tempo. Ainda não colhemos os resultados desse trabalho", completou o coronel.

Ainda de acordo com o comandante do CPTran, a PMDF prevê ações nas escolas para continuar as atividades com alunos da educação básica. Além delas, o CPTran prevê iniciativas com foco em estudantes de 16 e 17 anos. "Vamos implementar ações com pré-habilitados. Daremos dicas de como fazer para tirar a habilitação e falaremos sobre responsabilidade para eles. Isso pressupõe a ideia de que eles são maiores de idade e não responderão mais pelas ações como crianças ou adolescentes", disse Alexandre de Souza.

O que diz a lei


O artigo 252 do Código Brasileiro de Trânsito (CTB) estabelece que dirigir usando fones de ouvidos conectados a aparelhagem sonora ou telefone celular corresponde a infração média cuja penalidade pode resultar em multa. A classificação pode subir para gravíssima, caso o condutor esteja segurando ou manuseando o aparelho.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade