Publicidade

Correio Braziliense

Sequestro e assassinato de jovem de Planaltina segue sem solução

Três pessoas invadiram a casa da vítima em um assalto. Criminosos levaram dois celulares e a mulher, encontrada morta em meio a uma pilha de pneus velhos de um matagal um dia depois


postado em 05/02/2019 15:47 / atualizado em 05/02/2019 15:47

A jovem foi encontrada morta em 30 de janeiro, em área rural de Planaltina(foto: Arquivo Pessoal)
A jovem foi encontrada morta em 30 de janeiro, em área rural de Planaltina (foto: Arquivo Pessoal)

Mais de uma semana após o assassinato de Paula Fernanda Barbosa Ferreira, 19 anos, o crime segue sem solução. A vítima foi raptada em 29 de janeiro em casa, em Planaltina de Goias (GO), após três pessoas invadirem o local durante um assalto. Os criminosos levaram a jovem e dois celulares. O corpo de Paula foi encontrado em 30 de janeiro, em uma área rural de Planaltina (DF), próximo ao Córrego do Meio, às margens da DF-330. A 16ª Delegacia de Polícia (Planaltina) investiga o caso, em apoio com agentes da Delegacia de Polícia Civil de Goiás.

 

Familiares de Paula relataram que dois homens e uma mulher apareceram na casa da vítima e anunciaram o assalto. Os bandidos trancaram os pais e os filhos da jovem em um banheiro. O grupo levou os aparelhos celulares e fugiram com a vítima em um carro.

 

Militares do Corpo de Bombeiros encontraram o corpo dela com perfurações no peito, pescoço e rosto. Paula foi executada com pelo menos dois tiros na nuca. Os criminosos tentaram atear fogo ao corpo, que estava junto a pneus velhos, mas não conseguiram. 

 

No dia do crime, uma mulher de 22 anos e um homem de 18 foram detidos por policiais, mas liberados por falta de provas. Os agentes escutaram cerca de oito pessoas até o momento. O caso é tratado como homicídio. "Não trabalhamos mais com a hipótese de latrocínio. Ainda estamos identificando os suspeitos do assassinato e, assim, sabermos a motivação do crime. Como a área do sequestro e da desova do corpo não tem monitoramento de câmeras, a falta de imagens dificulta a apuração. Mas a investigação prossegue para elucidar o caso", afirma o delegado-chefe Érico Vinícius Mendes. 

 

Adeus 

Paula foi enterrada na manhã de sábado (2/2), no Cemitério de em Planaltina. Familiares e amigos da vítima cobraram justiça ao crime durante toda a cerimônia. 

 

A jovem era casada e tinha um casal de filhos, de 1 e 4 anos. As crianças não compareceram ao velório. O pai delas esteve no local, levou flores para a despedida e ajudou a carregar o caixão até o túmulo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade