Publicidade

Correio Braziliense

PRF flagrou mais de dois motoristas embriagados por dia durante janeiro

Foram 74 flagrantes registrados pela PRF no DF e no Entorno. O número é quase 30% mais alto que os do mesmo período de 2018


postado em 06/02/2019 13:38 / atualizado em 06/02/2019 13:38

O resultado acima de 0,34 mg/L configura-se crime (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
O resultado acima de 0,34 mg/L configura-se crime (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
O primeiro mês do ano teve um aumento de quase 30% nos casos de flagrante de embriaguez ao volante, comparado a janeiro de 2018, conforme dados divulgados pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). Foram 74 infrações do tipo no Distrito Federal e Entorno, mais de dois por dia.

Ainda segundo dados da corporação, a alcoolemia ao volante foi a segunda principal causa dos acidentes registrados no ano passado. A direção perigosa ficou atrás apenas da falta de atenção de motoristas e pedestres. 
 
Em um dos flagrantes, um motorista estava dirigindo em ziguezague pela BR-070, em Brasília. Ao realizar o teste, o índice foi de 1,49mg/L, quatro vezes maior do que o necessário para a prisão do condutor (leia abaixo). 
 

Legislação atual

A Lei Seca não permite a direção de veículos sob qualquer quantidade de bebida alcoólica ingerida pelo condutor. Os que são flagrados nas blitze de trânsito podem realizar o teste do etilômetro, popularmente conhecido como bafômetro.
 
Caso o índice seja até 0,34mg/L, o motorista recebe uma infração de trânsito gravíssima. A penalização é sete pontos na carteira nacional de habilitação (CNH), retenção do documento e multa de R$ 2.934,70. Ainda, um condutor habilitado deve comparecer para guiar o veículo, ou ele fica retido. 

Quando o resultado do teste é acima desse nível tolerado, configura-se crime. O motorista é preso e só sai mediante fiança, cujo pagamento deve ser feito em espécie. A carteira de habilitação é suspensa por até 12 meses, mas a penalidade pode ser dobrada se houver reincidência durante o período. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade