Publicidade

Correio Braziliense

Multas de condenações por improbidade são destinadas a 11 escolas públicas

As instituições receberam R$ 1 milhão para a construção de quadras poliesportivas e para a montagem de um laboratório de informática


postado em 08/02/2019 22:28 / atualizado em 09/02/2019 11:33

Fachada do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios(foto: Paulo H. Carvalho/CB/D.A Press)
Fachada do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (foto: Paulo H. Carvalho/CB/D.A Press)
Onze escolas públicas receberam R$ 1 milhão do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), nesta sexta-feira (8/2). O dinheiro destinado é proveniente de multas e condenações por improbidade administrativa. O valor será utilizado para a modernização das unidades, por meio de obras. A iniciativa faz parte do projeto “Nós podemos muito mais”, da Coordenadoria Executiva de Medidas Alternativas (Cema) do Ministério. 

Instituições de Ceilândia, Gama, Planaltina, São Sebastião e Sobradinho foram contempladas (veja lista completa). Dez escolas públicas rurais irão construir quadras poliesportivas e, uma de ensino especial, terá a montagem de um laboratório de informática. Os projetos foram apresentados à Cema. 

Para a promotora de Justiça Lenna Daher, o objetivo do projeto é utilizar o dinheiro advindo de corrupção para “restaurar” o dano ocasionado à população. “As escolas públicas foram escolhidas como beneficiárias do projeto como símbolo de fortalecimento da cultura ética”, afirmou. 

Ainda, Lenna Daher ponderou a mudança que as construções terão no dia a dia das crianças. “Os alunos vão tirar os pés do campinho de terra batida para usufruir do legítimo direito de praticar suas atividades em uma quadra poliesportiva. Isso também é cidadania”, frisou a promotora. 

Ao saber que o ETA 44 de Planaltina havia sido contemplado, a diretora da instituição, Denise Valadares, não conteve a felicidade: “O recurso para a construção da quadra é um sonho.”

O projeto

O “Nós podemos muito mais” é uma iniciativa da Coordenadoria Executiva de Medidas Alternativas (Cema) do MPDFT. Os recursos são destinados às redes de instituições sociais parceiras dos Setores de Acompanhamento de Medidas Alternativas de todas as cidades do DF. Os valores para as ações de cunho social desenvolvidas na comunidade decorrem de prestações pecuniárias advindas de penas alternativas e, atualmente, também de multas civis aplicadas em processos de improbidade administrativa. 

Lista completa das escolas contempladas

Ceilândia: Escola Classe Córrego das Corujas e Lajes da Jiboia
Gama: Centro de Ensino Fundamental Ponte Alta do Baixo e Centro Educacional Engenho das Lajes
Planaltina: ETA 44 e Escola Classe Frigorífico Industrial
São Sebastião: Escola Classe Aguilhada e Escola Classe São Bartolomeu
Sobradinho: Escola Classe Córrego do Arrozal e Centro de Ensino Fundamental Queima Lençol

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade