Publicidade

Correio Braziliense

Domingo terá céu nublado e pancadas de chuva pela tarde no DF

As precipitações serão mais fortes em algumas regiões, conforme previsão do Inmet. A máxima do dia fica em 28ºC


postado em 10/02/2019 10:01 / atualizado em 10/02/2019 10:01

A chuva marcará a tarde deste domingo (10/2)(foto: Bárbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
A chuva marcará a tarde deste domingo (10/2) (foto: Bárbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
Para este domingo (10/2), o brasiliense precisa se organizar para enfrentar a chuva, que continua atingindo o Distrito Federal. Pela manhã, o céu fica apenas nublado, mas as precipitações devem começar no meio da tarde, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). A máxima fica em 28º C.

Segundo o meteorologista Emanuel Rangel, a chuva deve ser parecida com a de sábado (9/2). "As precipitações e trovoadas são em áreas isoladas. Contudo, há uma instabilidade. Em alguns locais a chuva será mais forte e, em outros, não", garante o especialista. 

Anunciando a chuva, o céu fica completamente encoberto. Com o fenômeno, o tempo não fica seco na capital. A umidade relativa do ar varia de 95% a 50%. Pela madrugada, foi registrada a mínima do dia, quando os termômetros marcaram 18º C.

Transtornos com a chuva

No sábado (9), as precipitações que começaram por volta das 16h30 causaram transtornos em regiões do Distrito Federal e um acidente fatal. Na BR-020, em Sobradinho, um caminhão rodou e capotou na pista. O motorista não ficou ferido. Na Estrada Parque Taguatinga (EPTG), condutores tiveram que lidar com engarrafamento, por causa de alagamento na altura de Vicente Pires. Casas da região administrativa também sofreram inundamentos.

 

A EPTG teve alagamento na altura de Vicente Pires, o que causou retenção no trânsito (foto: Divulgação/DER)
A EPTG teve alagamento na altura de Vicente Pires, o que causou retenção no trânsito (foto: Divulgação/DER)
 

 

A forte chuva também mostrou problemas estruturais em hospitais da rede pública. No Hospital Regional do Gama (HRG), a água inundou a ala de internação. Com o problema, pacientes e familiares caminhavam no piso molhado. No Hospital Regional de Planaltina, a água descia pelas lâmpadas. As goteiras atingiram camas das salas de repouso de fisioterapeutas e médicos. Nenhum paciente precisou ser deslocado. 

 

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) lamentou a situação precária dos hospitais. Ainda, garantiu que há um planejamento e levantamento de custo para reforma estrutural no HRG. Sobre o de Planaltina, a pasta frisou que foi um problema pontual e que também o espaço passará por uma avaliação técnica, que visa a elaboração de projeto estrutural. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade