Publicidade

Correio Braziliense

Projeto propõe apoio a vitimas de roubo

Iniciativa do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) oferece espaço de escuta com informações sobre o processo criminal e os serviços disponíveis da rede de proteção


postado em 13/02/2019 11:54 / atualizado em 13/02/2019 20:49

Vítimas de roubo podem se inscrever para participar do projeto que ocorrerá dia 21 de fevereiro(foto: Lucas Pacífico/CB/D.A Press)
Vítimas de roubo podem se inscrever para participar do projeto que ocorrerá dia 21 de fevereiro (foto: Lucas Pacífico/CB/D.A Press)
 
O primeiro encontro de 2019 do projeto Escutando o cidadão: diálogos com vítimas de delitos, ocorrerá em 21 de fevereiro, na Promotoria de Justiça de Ceilândia, das 16h às 19h. Podem participar pessoas que tenham sido vítimas do crime de roubo. O caso não precisa ser recente nem ter sido julgado pela Justiça.

O projeto oferece às vítimas de crimes um espaço seguro para que possam falar sobre a experiência de ter passado por um roubo, que, muitas vezes, pode ser um evento traumático. A iniciativa também busca informar sobre o funcionamento da Justiça Criminal e a importância da participação no processo judicial. Na ocasião, será disponibilizado aos participantes orientação sobre a rede de proteção disponível e encaminhará as vítimas para atendimento.

Por meio de práticas restaurativas, o projeto permite que os participantes possam dialogar entre si, exponham sentimentos e necessidades e compartilhem impressões com outras pessoas que viveram uma experiência semelhante. Para participar, é necessário realizar inscrição prévia pelos telefones 3471-8430 ou ainda 3471-8414. 

Para a coordenadora do projeto, promotora de Justiça Anna Bárbara Fernandes de Paula, a iniciativa é uma forma de auxiliar as vítimas no processo de recuperação. “Crimes cometidos com violência podem ser difíceis de superar, pois rompem com o sentido de ordem e autonomia das vítimas. O processo de recuperação envolve, além da punição do autor do crime e do ressarcimento do dano, a possibilidade de a vítima expressar seu sofrimento e suas necessidades”, afirma.

Roubos no DF

Segundo balanço realizado pela Secretaria de Segurança Pública, em janeiro deste ano foram registrados 2.830 roubos no Distrito Federal. Deste total, 2.291 foram roubos a pedestres, 272 roubos de veículos, 127 roubos em transportes coletivos, 97 em comércios e 43 em residências. 

No mesmo período de 2018, 3.236 roubos aconteceram no DF. Além disso, no início deste ano, houve 697 furtos em veículos, uma diminuição de 30,4% em relação à janeiro de 2018, quando 1.002 foram furtados. As vítimas desses crimes podem se inscrever para participar do projeto do MPDFT. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade