Publicidade

Correio Braziliense

GDF abre edital para recuperar tesourinhas e viadutos da capital

Novacap destina R$ 14,3 milhões para as obras, que devem durar até 12 meses. O valor, no entanto, pode ser mais baixo, porque a licitação é do tipo menor preço


postado em 13/02/2019 20:46 / atualizado em 13/02/2019 20:45

Todas as tesourinhas do Plano Piloto passarão por obras de revitalização(foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)
Todas as tesourinhas do Plano Piloto passarão por obras de revitalização (foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)
A Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) abriu, nesta terça-feira (12/2), o edital licitatório para contratar a empresa que vai revitalizar todas as tesourinhas dos eixos L e W da Asa Norte e Asa Sul. A licitação também prevê a realização de obras nos viadutos sobre a via N2, perto do Conjunto Nacional. 

O edital foi publicado no Diário Oficial do DF desta terça-feira (12/2). A Novacap prevê a destinação de R$ 14,3 milhões para as obras. O preço, no entanto, pode baixar ainda mais, porque a licitação é do tipo menor preço.

As propostas devem ser recebidas entre 7 e 8 de março. As obras visam à revitalização estrutural, dos guardas-rodas e pavimento.

Manutenção urgente


Segundo o Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF), em relatório divulgado em dezembro de 2018, de 12 pontes e viadutos vistoriados, nove apresentaram necessidade de intervenções imediatas. Parte dos elevados indicados pelo TCDF são os mesmos de relatório de 2012, que incluía o viaduto sobre a Galeria dos Estados, que 
caiu em fevereiro de 2018.

No relatório de 2012, o TCDF apontava que a tesourinhas da 215/216 Sul e da 203/204 Sul precisavam de reparos urgentes. Além disso, os elevados nas entrequadras 215/216 Norte e 115/116 Norte necessitavam de reparos e manutenção, porque haviam problemas estruturais. 

O viaduto sobre a via N2 também foi citado no documento para manutenção urgente. Entretanto, nenhuma obra de revitalização foi feita em sete anos.

As obras, que vão durar 12 meses, devem começar nas vias citadas pelo relatório do TCDF. A revitalização do viaduto sobre a via N2 deve ocorrer simultaneamente, visto que os editais estão separados e, portanto, as empresas serão diferentes. Nessa via, a reforma deverá durar oito meses. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade