Publicidade

Correio Braziliense

Ciclista morre atropelado no Recanto; motorista tinha ingerido álcool

Luiz Deo de Castro, de 61 anos, foi atropelado em frente a antiga Granja das Oliveiras, próximo a academia da Polícia Civil, na noite deste domingo


postado em 17/02/2019 19:48 / atualizado em 17/02/2019 20:42

Acidente aconteceu por volta das 18h(foto: Divulgação/PMDF)
Acidente aconteceu por volta das 18h (foto: Divulgação/PMDF)

Um ciclista morreu após ser atropelado no Recanto das Emas, na tarde deste domingo (17/2), por volta das 18h. Luiz Deo de Castro, 61 anos, já estava sem vida quando o socorro chegou ao local do acidente. A Polícia Militar informou que motorista acusado de atropelá-lo tinha ingerido álcool, como mostrou o teste do bafômetro. 

O motorista, de 59 anos, dirigia um Voyage preto e não ficou ferido. Ao realizar o teste, o índice foi de 0,21 mg/L. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, a vítima atravessava a pista empurrando sua bicicleta quando o acidente fatal aconteceu. Nove militares foram destacados para atender a ocorrência, que também envolveu ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). Por volta de 20h, ele foi encaminhado para a 27ª Delegacia de Polícia (Recanto das Emas).

Legislação atual

A Lei Seca não permite a direção de veículos sob qualquer quantidade de bebida alcoólica ingerida pelo condutor. Os que são flagrados nas blitzes de trânsito podem realizar o teste do etilômetro, popularmente conhecido como bafômetro.
 
Caso o índice seja até 0,34mg/L, o motorista recebe uma infração de trânsito gravíssima. A penalização é sete pontos na carteira nacional de habilitação (CNH), retenção do documento e multa de R$ 2.934,70. Ainda, um condutor habilitado deve comparecer para guiar o veículo, ou ele fica retido.

Ciclistas mortos 

Até 31 de outubro do ano passado, o Departamento de Trânsito (Detran) contabilizou 233 acidentes fatais e 246 mortos no DF. Apesar de aparecerem em 4ª colocação entre a parcela mais vulnerável do trânsito em 2018, a quantidade de ciclistas mortos também é preocupante. Foram 19 até outubro, praticamente o mesmo número de vítimas de 2017, quando morreram 20 ciclistas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade