Publicidade

Correio Braziliense

Homem leva facada em local que concentra blocos Raparigueiros e Baratona

O Baratona ocorreria na Torre de TV, mas acabou se juntando ao Raparigueiros no estacionamento do Estádio Nacional Mané Garrincha


postado em 03/03/2019 19:38 / atualizado em 03/03/2019 21:39

Autor da facada ainda não foi identificado (foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A. Press)
Autor da facada ainda não foi identificado (foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A. Press)

Em meio à folia do carnaval, um homem levou uma facada na altura do tórax, neste domingo (3/3), no Eixo Monumental, que concentra os blocos Raparigueiros e Baratona. O Corpo de Bombeiros atendeu a vítima, que está consciente, e a encaminhou ao Hospital de Base. 
 
O Baratona ocorreria na Torre de TV, mas acabou se juntando ao Raparigueiros no estacionamento do Estádio Nacional Mané Garrincha. A união dos blocos fez dobrar o público e, também, a preocupação da Polícia Militar.  
 
No local, os policiais apreenderam um machado. O objeto estava com um jovem de 19 anos, que também escondia um pequeno canivete. Ele assinou o Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e foi liberado. Além destes itens, a PM também encontrou uma arma de choque e mais de 100 facas nos blocos.

"Tem uma tesoura pequena que também apreendemos muito, que os criminosos usam para cortar as bolsas, sacolas e mochilas dos foliões. Eles fazem buracos e furtam os objetos", disse o Major Michello Bueno, responsável pela Comunicação da PMDF.

Nos blocos Raparigueiros e Baratona, a PM encontrou mais de 100 facas(foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A. Press)
Nos blocos Raparigueiros e Baratona, a PM encontrou mais de 100 facas (foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A. Press)
 
 
Um dos organizadores do bloco Raparigueiros, Pedro Nery, lamentou os episódios de violência durante a folia. "Como este é um bloco amplo, e que recebe pessoas de todos os cantos do DF, fica difícil saber quem vem para curtir e quem, infelizmente, vem mal-intencionado", lamentou. 

Ele explicou que, a cada ano, o bloco adota uma frase para pedir que os foliões não manchem a beleza da festa. "A deste ano foi 'Eu sou do bloco do respeito'. Nós gostaríamos que todos que viessem à nossa festa pudessem aproveitar sem nenhum problema. Não vamos restringir nenhuma pessoa de participar do bloco, pois não temos como saber quem vem até aqui querendo confusão, mas, nos próximos anos, continuaremos pedindo respeito. O carnaval deve ser alegre", disse.
 
Ver galeria . 4 Fotos Arthur Menescal/Esp.CB/D.A Press
(foto: Arthur Menescal/Esp.CB/D.A Press )
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade