Publicidade

Correio Braziliense

Saúde investiga se morador da Asa Sul morreu vítima de dengue

Homem morreu aos 37 anos no sábado de carnaval (2/3), em casa, na Asa Sul. Até 16 de fevereiro, houve 1.364 casos notificados de dengue, 88.9% deles considerados prováveis para a doença


postado em 06/03/2019 12:08 / atualizado em 06/03/2019 12:19

Principal transmissor da doença é o mosquito Aedes Aegypti(foto: André Borges/Agência Brasília )
Principal transmissor da doença é o mosquito Aedes Aegypti (foto: André Borges/Agência Brasília )
A Secretaria de Saúde investiga a morte de um produtor cultural durante o feriado de carnaval. A suspeita é a de que o homem de 37 anos tenha contraído dengue. Ele morreu no sábado (2/3), em casa, na Asa Sul. Equipes recolheram amostras do corpo do paciente para realização de exames.

A pasta informou que não há mais detalhes. Disse, apenas, que equipes averiguam a causa da morte e houve pedido de prioridade para que o resultado saia até o fim desta semana, provavelmente na sexta-feira (8/3).

Do início do ano até 16 de fevereiro, a Secretaria de Saúde registrou 1.364 casos notificados de dengue, sendo que 88,9% deles são prováveis para a doença. São, portanto, 36,82 registros por 100 mil habitantes.

O último boletim epidemiológico divulgado pela pasta confirmou que “a aceleração persiste e a situação epidemiológica continua preocupante, distinta de situações equivalentes no ano passado, nas quais essas alterações foram mais tardias - final do verão e início de outono”. 

A área do Distrito Federal com mais casos prováveis de dengue foi a região central, com 64 suspeitas. As três principais cidades são Asa Norte, com 14 possíveis registros; Asa Sul (15), Cruzeiro (8), Lago Norte (11), Lago Sul (7) e Varjão (9).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade