Publicidade

Correio Braziliense

Diplomata do Itamaraty agride mulher com um tapa após acidente de trânsito

De acordo com a Divisão de Comunicação da Polícia Civil, os motoristas se desentenderam após leve colisão entre os dois veículos


postado em 07/03/2019 12:40 / atualizado em 07/03/2019 14:29

O aconteceu na terça-feira (5/3), próximo a estação de Metrô Galeria dos Estados, na Asa Sul(foto: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)
O aconteceu na terça-feira (5/3), próximo a estação de Metrô Galeria dos Estados, na Asa Sul (foto: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)
Um diplomata do Itamaraty agrediu uma mulher com um tapa no rosto após acidente de trânsito, próximo à estação do Metrô Galeria dos Estados, na Asa Sul. De acordo com a Divisão de Comunicação da Polícia Civil (Divicom), após leve colisão entre os dois veículos, os condutores se desentenderam e o funcionário do Ministério das Relações Exteriores iniciou a agressão.

O caso ocorreu na noite de terça-feira (5/2). Em nota, o Itamaraty diz que tomou conhecimento, pela mídia, de incidente de alegada agressão ocorrido durante o feriado de carnaval, que envolveria o diplomata. "O servidor em questão será prontamento chamado a esclarecer o incidente, para que o Itamaraty possa avaliar as medidas administrativas a serem eventualmente adotadas", completou o texto. O Blog do Vicente apurou que o servidor suspeito da agressão é Leonardo Lott Rodrigues.

A ocorrência foi registrada na 5ª Delegacia de Polícia (Asa Norte) como acidente de trânsito, vias de fato e injúria. Após assinar o boletim de ocorrência, a vítima foi encaminhada para exame de corpo e delito no Instituto de Medicina Legal (IML). Mesmo sem apresentar lesões aparentes, o agressor também passou por exames. Logo depois foram liberados.

Outros casos

O ex-diplomata do Ministério das Relações Exteriores (MRE) Renato de Ávila Viana, 42 anos, foi preso em outubro do ano passado, enquadrado na Lei Maria da Penha. 

A decisão  do Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher do Núcleo Bandeirante, é referente ao processo que responde desde 2016, quando agrediu uma ex-namorada, fazendo com que ela perdesse um dente. À época, ele cumpria medida protetiva e foi preso em flagrante, mas solto logo depois. Desta vez, cumprirá a pena de forma preventiva, ou seja, por tempo indeterminado. 
 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade