Publicidade

Correio Braziliense

Ponte Costa e Silva é parcialmente interditada pela Defesa Civil

Técnicos adotaram a medida para avaliar a estrutura do viaduto próximo à ponte, após serem acionados pelo Corpo de Bombeiros


postado em 13/03/2019 13:16 / atualizado em 13/03/2019 13:58

Os buracos foram ocasionados após um caminhão passar raspando o teto do viaduto(foto: Vinicius Cardoso/Esp. CB/D.A. Press)
Os buracos foram ocasionados após um caminhão passar raspando o teto do viaduto (foto: Vinicius Cardoso/Esp. CB/D.A. Press)

A Defesa Civil avalia se há riscos de desabamento do viaduto próximo à Ponte Costa e Silva, que corta a via L4 Sul. Para a análise, os técnicos interditaram parte do acesso ao viaduto, o que gerou reflexos no trânsito já no início da tarde desta quarta-feira (13/3). Apesar do fluxo mais intenso, ainda não há engarrafamento. 
 
O órgão foi acionado pelo Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF). Uma testemunha que passava pelo viaduto e viu os buracos na parte superior da estrutura foi quem informou a situação aos bombeiros. A suspeita é de que um caminhão, provavelmente com uma caçamba de lixo, tenha passado por baixo da estrutura e raspando a capa de concreto. 

A vistoria começou pela manhã e uma equipe avalia se houve dano à estrutura de sustentação do viaduto. O responsável da Defesa Civil, coronel Lopes, afirmou à reportagem que "aparentemente, não há risco de queda". Para reforçar as avaliação, o engenheiro do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) José Luiz Mazza também foi acionado e confirmou os resultados preliminares. 

A Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) irá ao local para fazer a limpeza, já que com a danificação causada pelo caminhão, várias pedras de concreto caíram na pista. Após este serviço, os técnicos vão fazer outra avaliação para saber se as ferragens e estruturas foram comprometidas. 
 
O Departamento de Trânsito (Detran-DF) está responsável pelo isolamento, de forma a garantir a segurança dos técnicos e tentar amenizar os impactos ao trânsito. 
 
 
* Estagiário sob supervisão de Mariana Niederauer 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade