Publicidade

Correio Braziliense

Planaltina tem 1ª Mostra de Dança, com oficinas gratuitas e apresentações

Companhia inicia hoje, em Planaltina, mostra com diversos estilos da arte. Além de assistir a apresentações, público poderá participar de oficinas gratuitas


postado em 14/03/2019 06:00

Apresentações ocorrerão no Complexo Cultural da cidade, com workshops e aulas de diversos estilos (foto: Jadson Douglas/Divulgação )
Apresentações ocorrerão no Complexo Cultural da cidade, com workshops e aulas de diversos estilos (foto: Jadson Douglas/Divulgação )


Valorizar a arte e os artistas do Distrito Federal. Este é o objetivo da 1ª Mostra de Dança de Planaltina, que começa hoje e vai até 17 de março, no recém-inaugurado Complexo Cultural da cidade. O evento traz oficinas de danças clássica, contemporânea, urbana, popular e zumba, palestras, workshops e apresentações de grupos de várias regiões do DF, por iniciativa da Transições Cia. de Dança e Artes e com financiamento do Fundo de Apoio à Cultura (FAC-DF).

O grupo, fundado em abril de 2014, com cinco membros, todos moradores de Planaltina, hoje conta com uma equipe de 18 bailarinos de várias regiões do DF, além de fotógrafos, maquiadores, produtores, entre outros integrantes. Todos são voluntários. “Todos fazem parte porque amam e estão aqui pela cultura da nossa cidade. Este ano, completamos cinco anos e vamos comemorar de uma forma muito especial”, conta o diretor do grupo, Lehandro Lira.

Ele lembra que sempre teve o desejo de juntar grupos de dança em algum momento. Apesar de Planaltina ser palco de eventos culturais, ele afirma que sentia falta da dança e o intuito é descentralizar a produção artística na capital federal e voltar os olhares para Planaltina, a cidade mais antiga do DF. “Desta forma, além de cultura, a gente também gera turismo e até oportunidades de emprego em nossa cidade”, disse.

E o desejo, finalmente, será realizado. No encerramento da mostra, no domingo, o projeto reunirá mais de 10 grupos, que apresentarão diversos estilos, de quadrilha a dança do ventre. Entre as companhias estão Backstage Performance, Cia. de Dança Senserit, Charadas CHS, Duo Cia de Dança, Duo Jovem, Imani Tribal, Meraki, Projeto Pés, Quadrilha Junina Sibobiá a gente Pimba, Rivotrio Performático, Scala Cia. de Dança e Studio de Dança Bruna Soares.

Os organizadores do evento escolheram o Complexo Cultural de Planaltina para ser palco das atrações. O espaço foi inaugurado em 4 de outubro de 2018, conta com cineteatro que comporta 340 pessoas, uma galeria para exposições, sala multiúso e teatro de arena ao ar livre com espaço para aproximadamente 400 pessoas.

Inclusão

De quarta a sábado, a programação será dividida entre oficinas gratuitas e palestras com temas voltados para a dança. Uma delas é sobre processos de educação e criação em dança com pessoas com deficiência. Além disso, o evento contará com intérprete de libras durante os workshops e no dia do encerramento.

“Também promovemos a inclusão. Estamos trabalhando para que a mostra abranja o maior número de pessoas. A dança é para todos. Precisamos levar essa mensagem”, enfatiza Lira. Ele afirma ainda que pessoas com deficiência podem participar das oficinas de dança. “A zumba e a dança popular, por exemplo, possibilitam a participação desse público. É para todos mesmo.”

Incentivo

Apesar do ânimo para o evento, Lira salienta que os artistas do DF estão em constante resistência e que não é fácil levar para frente um projeto cultural no Brasil. “Fui para a Europa no ano passado e lá a cultura é tão importante quanto educação, saúde e segurança. Eles tratam o tema como prioridade, mas, infelizmente, no Brasil a realidade é outra”, observa.

O curador da Mostra de Dança de Planaltina e diretor de arte do Duo Cia. de Dança, Rodrigo Mena Barreto, concorda com o colega. Ele conta que, no DF, há pouco espaço para apresentações artísticas. “Brasília tem dança de qualidade, com grupos profissionais e amadores, mas não temos palco. Muitas vezes, precisamos sair para outros lugares com o objetivo de nos apresentarmos. Caldas Novas, São Paulo, Goiânia”, exemplificou.

Barreto destaca espaços culturais do DF que estão fechados ou abandonados que poderiam ser revitalizados para a promoção da cultura local. “Às vezes, os grupos procuram por espaços particulares, mas são muito caros e os grupos não têm dinheiro, por isso acabamos indo para outros estados.  Essa mostra é precursora na capital e esperamos chegar à 20ª edição.”

O diretor de arte está com boas expectativas para o evento que se inicia e acredita que todos os dias o Complexo Cultural estará cheio. “Além das redes sociais, estamos fazendo uma divulgação forte boca a boca. De início, ficamos um pouco receosos, mas a empolgação das pessoas está mostrando o contrário. O público está disposto a ir e a aproveitar”, completa.


A Transição Cia. de Dança está à frente do projeto e conta com bailarinos de várias regiões do DF (foto: Izabella Beatriz/Divulgação )
A Transição Cia. de Dança está à frente do projeto e conta com bailarinos de várias regiões do DF (foto: Izabella Beatriz/Divulgação )

Inscrições

A 1ª Mostra de Dança de Planaltina é aberta ao público de todas as idades e com entrada franca. No encerramento, no domingo, a entrada será mediante doação de 1kg de alimento não perecível, que será destinado para instituições de caridade. Para participar das oficinas, é necessário fazer uma inscrição prévia por um link que está disponibilizado nas redes sociais do grupo: Cia. Transições, no Facebook ou @transicoescia, no Instagram. É possível solicitar o link de inscrição pelo e-mail mostradedancaplanaltina@gmail.com. As vagas são limitadas.

Participe

1ª Mostra de Dança de Planaltina (DF)

Data: de 14 a 17 de março

Local: Complexo Cultural de Planaltina — Setor Administrativo, Via WL 2, Lote 2

Classificação indicativa: livre

Entrada: gratuita (no último dia, domingo, entrada mediante doação de 1kg de alimento não perecível)

Programação

Hoje, a partir das 20h:
- Abertura, com a Transições Cia. de Dança e Artes. Espetáculo Na pegada popular, no coração do Brasil

Amanhã
Oficina gratuita: dança clássica, com Murilo Campos
- 11h: turma iniciante (15 vagas)
- 12h: turma intermediária (15 vagas)

Palestras sobre aspectos contemporâneos da dança
- 14h: palestra 1 — Processos de educação e criação em dança com pessoas com deficiência
- 16h: palestra 2 — A influência e vivências da cultura popular

Sábado
Oficinas de dança gratuita:
Dança popular, com Alan Mariano
- 10h30:
turma 1 (15 vagas)
- 11h30: turma 2 (15 vagas)

Dança contemporânea, com Rodrigo Mena Barreto
- 14h:
turma 1 (15 vagas)
- 15h: turma 2 (15 vagas)


Danças urbanas, com Lucas Emanu
- 16h:
turma 1 (15 vagas)
- 17h: turma 2 (15 vagas)

Zumba, com Felipe Carvalho
- 17h:
turma única (30 vagas ou mais)

Domingo
Apresentação de encerramento com Companhias/Grupos/Coletivos de Dança
Horário:
às 18h
Entrada: 1kg de alimento não perecível
Classificação indicativa: 10 anos

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade