Publicidade

Correio Braziliense

Cadeirante não consegue embarcar e cai em trilhos do metrô em Taguatinga

Passageiro tentou embarcar no coletivo, mas a porta fechou e ele caiu às margens da via


postado em 15/03/2019 16:34 / atualizado em 15/03/2019 20:39

O homem foi atendido pelo Corpo de Bombeiros(foto: Arquivo pessoal)
O homem foi atendido pelo Corpo de Bombeiros (foto: Arquivo pessoal)
Um cadeirante caiu nos trilhos da Estação Centro Metropolitano do Metrô, em Taguatinga, na manhã desta sexta-feira (15/3), às 10h. O usuário de 58 anos foi encaminhado para o Hospital Regional de Ceilândia, pois deslocou o ombro e sofreu traumatismo craniano. 

De acordo com a Companhia do Metropolitano do DF, o Corpo de Segurança Operacional da empresa prestou atendimento e acionou o Corpo de Bombeiros, que encaminhou o homem para o hospital. 

Segundo assessoria, o cadeirante tentou embarcar no vagão “de ré”, mas, devido ao sistema automático, a porta se fechou. Após a partida, o usuário caiu no vão dos trilhos e foi arrastado às margens da via. De acordo com funcionários, o homem não solicitou ajuda à equipe para o embarque. 

O Metrô-DF informou ainda que lamenta o acidente, está prestando toda assistência ao usuário e apurando as causas.
 
A autônoma Larissa Alves, 18 anos, estava em um vagão próximo ao local onde o homem caiu. “Escutei um barulho seguido de grito. Quando olhei pela janela, vi o cadeirante caído na via. Ajudei um rapaz a quebrar o protetor do botão de emergência para abrir a porta e fazer o trem parar”.
 
Durante o tempo em que Larissa permaneceu no local, o cadeirante não se moveu. “Por não ver nenhum movimento, achei que ele havia morrido, pois havia sangue na cabeça. Na plataforma, as pessoas estavam desesperadas com a situação, algumas até choraram”, relata. 
 

Falha no sistema de tração 

Algumas horas após o ocorrido com o passageiro cadeirante, usuários do trem que seguia sentido Ceilândia/Central evacuaram o vagão por causa de um suposto princípio de incêndio. A parada ocorreu na estação Guará e os passageiros aguardaram em segurança a retirada do metrô, que foi encaminhado para manutenção.

Segundo a companhia, a fumaça ocorreu por uma falha no sistema de tração de um dos trens que percorria pelas imediações da estação Guará e não houve identificação de incêndio. 
 
 
 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade