Publicidade

Correio Braziliense

Policiais Militares de folga salvam homem de afogamento em Planaltina

Os militares faziam um treino de natação na piscina de um clube quando ouviram um rapaz gritando por socorro. Juntos, conseguiram retirá-lo da água e iniciaram as manobras de salvamento


postado em 16/03/2019 15:15 / atualizado em 16/03/2019 18:50

Após ser retirado da água, o homem foi avaliado pelos bombeiros e não precisou ser encaminhado ao hospital(foto: PMDF/Divulgação)
Após ser retirado da água, o homem foi avaliado pelos bombeiros e não precisou ser encaminhado ao hospital (foto: PMDF/Divulgação)

Um homem de 27 anos que gritava por socorro enquanto se afogava em uma piscina, no Clube Vale Verde, em Planaltina (DF), foi resgatado por dois policiais militares de folga, na manhã deste sábado (16/3). De acordo com a corporação, o sargento Ediman Ribeiro e o soldado Eli Alves, lotados no 14º Batalhão da PMDF, em Planaltina, aproveitavam o dia de descanso para fazer um treino de natação no local quando tudo aconteceu. 

"Já havíamos nadado por algum tempo e paramos para descansar na borda. Foi quando ouvimos os pedidos de socorro. O rapaz devia estar a uns 45 metros de nós", conta o sargento Ediman. Como não avistou nenhum salva-vidas por perto e ainda estava com as nadadeiras, ele rapidamente organizou um plano com o soldado Eli. "Disse que eu iria nadando, enquanto ele sairia da piscina para pegar a bóia". 

Em poucos segundos o sargento conseguiu chegar até a vítima, Manoel Marques Neto,  mas, segundo ele, ainda faltavam mais de 10 metros para conseguir alcançar a margem. "O soldado Eli pulou na água, juntamente com outro cidadão, e assim conseguimos tirar o rapaz", detalha o sargento, que acionou o Corpo de Bombeiros enquanto o colega de farda realizava manobras para que a vítima recobrasse totalmente a consciência. 

Uma equipe do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) compareceu ao local, mas Manoel não precisou ser encaminhado ao hospital. "Verificaram a oxigenação dele, a pulsação, viram que estava tudo normal", detalha o amigo Joedson Araújo Santos, que também presenciou o afogamento e tentava ajudar Manoel. 

De acordo com Joedson, a vítima sabia nadar, mas acabou se desesperando com a profundidade e chegou a afundar pelo menos quatro vezes antes de conseguir ser resgatado. "Graças a Deus está tudo bem. A gente estava tentando ajudar, mas se não fosse os policiais, não sei se conseguiríamos. Até porque, no momento, não tinha nenhum salva-vidas lá", relata. 

Para o sargento Ediman, a rápida reação de socorro é fruto do treinamento que precisam ser submetidos os militares. "Precisamos estar prontos para cumprir a nossa missão como policiais a todo o momento. É gratificante ver que esse preparo salvou uma vida hoje." 

Os militares faziam um treino de natação na piscina de um clube quando ouviram um rapaz gritando por socorro. Juntos, conseguiram retirá-lo da água e iniciaram as manobras de salvamento

Um homem de 27 anos que gritava por socorro enquanto se afogava em uma piscina, no Clube Vale Verde, em Planaltina (DF), foi resgatado por dois policiais militares de folga, na manhã deste sábado (16/3). De acordo com a corporação, o sargento Ediman Ribeiro e o soldado Eli Alves, lotados no 14º Batalhão da PMDF, em Planaltina, aproveitavam o dia de descanso para fazer um treino de natação no local quando tudo aconteceu. 

"Já haviamos nadado por algum tempo e paramos para descansar na borda. Foi quando ouvimos os pedidos de socorro. O rapaz devia estar a uns 45 metros de nós", conta o sargento Ediman. Como não avistou nenhum salva-vidas por perto e ainda estava com as nadadeiras, ele rapidamente organizou um plano com o soldado Eli. "Disse que eu iria nadando, enquanto ele sairia da piscina para pegar a boia". 

Em poucos segundos o sargento conseguiu chegar até a vítima, Manoel Marques Neto,  mas, segundo ele, ainda faltavam mais de 10 metros para conseguir alcançar a margem. "O soldado Eli pulou na água, juntamente com outro cidadão, e assim conseguimos tirar o rapaz", detalha o sargento, que acionou o Corpo de Bombeiros enquanto o colega de farda realizava manobras para que a vítima recobrasse totalmente a consciência. 

Uma equipe do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) compareceu ao local, mas Manoel não precisou ser encaminhado ao hospital. "Verificaram a oxigenação dele, a pulsação, viram que estava tudo normal", detalha o amigo Joedson Araújo Santos, que também presenciou o afogamento e tentava ajudar Manoel. 

De acordo com Joedson, a vítima sabia nadar, mas acabou se desesperando com a profundidade e chegou a afundar pelo menos quatro vezes antes de conseguir ser resgatado. "Graças a Deus está tudo bem. A gente estava tentando ajudar, mas se não fosse os policiais, não sei se conseguiríamos. Até porque, no momento, não tinha nenhum salva-vidas lá", relata. 

Para o sargento Ediman, a rápida reação de socorro é fruto do treinamento que precisam ser submetidos os militares. "Precisamos estar prontos para cumprir a nossa missão como policiais a todo o momento. É gratificante ver que esse preparo salvou uma vida hoje." 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade