Publicidade

Correio Braziliense

Avião da Azul faz pouso de emergência em Brasília

Azul disse apenas que problemas técnicos causaram a necessidade do pouso emergencial em Brasília. Avião saiu de Jericoacara, no Ceará, com destino a Campinas, em São Paulo


postado em 16/03/2019 22:31

Azul disse apenas que problemas técnicos causaram a necessidade do pouso emergencial em Brasília(foto: Rafael Ohana/CB/D.A Press)
Azul disse apenas que problemas técnicos causaram a necessidade do pouso emergencial em Brasília (foto: Rafael Ohana/CB/D.A Press)
Um dia depois de um avião da Latam precisar fazer um pouso de emergência, hoje foi a vez de uma aeronave da Azul executar o mesmo procedimento. O voo AZU 5403, que decolou em Jericoacara, no Ceará, e tinha como destino Campinas, em São Paulo, solicitou pouso de emergência à torre de controle do Aeroporto Internacional de Brasília - Presidente Juscelino Kubitschek , e aterrissou às 18h42.
 
Em nota, a empresa disse apenas que houve um problema técnico, mas não informou qual. Tampouco, informou o número de passageiros a bordo, mas, segundo o próprio site da empresa, a aeronave Embraer 195, modelo que pousou em Brasília, é composto por 22 a 36 assentos de passageiros, mais a equipe de cabine, piloto e copiloto. “A companhia esclarece que está prestando toda a assistência necessária aos Clientes, como previsto na Resolução 400 da Anac. A Azul lamenta eventuais aborrecimentos ocorridos e reforça que medidas como essa são necessárias para conferir a segurança de suas operações”, disse o texto.
 
Já a Inframerica, empresa que administra o terminal, disse que os bombeiros civis do aeródromo foram acionados para garantir a segurança. “A pista ficou interditada até as 19h45. O Aeroporto de Brasilia possui duas pistas de pousos e decolagens e, por conta disso, não houve impacto na operação do terminal aéreo”, ressaltou a companhia. 

Problemas no trem de pouso
 
Na manhã de ontem, um avião da Latam vindo de Vitória (LA3230), acionou o terminal avisando que precisaria fazer pouso de emergência porque a aeronave estava com problemas no trem de pouso. O advogado Armando Miranda, 39 anos, estava a bordo e conta que começou a achar a situação estranha quando haviam passado 15 minutos do horário previsto para a aterrisagem. “Era 11h05 quando o chefe de cabine foi conversar com os passageiros. Mas foi muito tranquilo. A gente só entendeu realmente a gravidade da situação depois do pouso, quando vimos os carros dos bombeiros”, descreveu.
 
Segundo ele, a conduta do piloto foi perfeita. “Ele informou que havia uma falha no sistema e que faria alguns testes em voo, mas que era um procedimento normal; então, não houve gritaria, todo mundo ficou tranquilo. Quando pousamos e a aeronave deu um tranco para a esquerda, a gente viu que era um pouco grave”, comenta.
 
Ao fim da viagem, os passageiros saudaram o comandante com aplausos e todos cumprimentaram a equipe de bordo. Após pousar, um guincho rebocou a aeronave até o ponto onde os tripulantes pegaram um ônibus para o terminal.
 
Por nota, a Latam informou que todos os passageiros chegaram em segurança às 11h14 e desembarcaram normalmente. “Apenas por precaução, devido ao indicativo de questões técnicas no trem de pouso, a companhia pediu aterrissagem de emergência no aeroporto de Brasília. No entanto, após o pouso, não houve necessidade de atuação do Corpo de Bombeiros e impactos na operação do aeroporto e da companhia”, garantiu a empresa no texto.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade