Publicidade

Correio Braziliense

Mulher de 53 anos é vítima de feminicídio pelo namorado no Itapoã

O corpo de Maria dos Santos Gaudêncio foi encontrado no quarto dela, com lesões na cabeça. A filha da vítima comunicou o crime à polícia


postado em 20/03/2019 10:35 / atualizado em 20/03/2019 16:00

(foto: Fernando Lopes/CB/D.A Press)
(foto: Fernando Lopes/CB/D.A Press)

Mais uma mulher foi vítima de feminicídio no Distrito Federal. Maria dos Santos Gaudêncio, 53 anos, foi encontrada morta no quarto dela, no Itapoã. O suspeito do crime é um namorado, de 40 anos, que não foi encontrado até a mais recente atualização desta matéria. 

 

A filha de Maria foi quem comunicou o crime à polícia, na noite de terça-feira (20/3), após entrar na casa e encontrar o corpo. Conforme apuração prévia da Polícia Civil, a vítima tem sinais de lesões na cabeça. A causa da morte será confirmada após o laudo cadavérico do Instituto de Medicina Legal (IML). 

 

Agentes da 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá) começaram as investigações do caso durante a noite. Já nesta quarta-feira (20), equipes estão na área para apurar o que teria acontecido dentro da casa. Familiares de Maria dos Santos prestarão depoimento para auxiliar o trabalho da polícia. 

 

Segundo uma amiga da família, que não quis se identificar, Maria passou o domingo (17) com o namorado, na casa da filha mais nova, em Ceilândia. Após um almoço e confraternização pela tarde, o casal seguiu para a residência na vítima, no Setor de Chácaras Fazendinha. O que aconteceu na noite de domingo ainda é um mistério. Contudo, vizinhos relataram à família que o suspeito foi embora da casa de bicicleta, por volta das 23h. 

 

"Como a Maria tinha a vida dela, saía e essas coisas, a filha não deu falta. Só na terça-feira que houve a desconfiança, pelo forte odor que tomou conta da casa”, relata a amiga. Ela conta, ainda, que o namorado trancou a porta do quarto e jogou a chave dentro do cômodo. A filha teve de arrombar e, ao entrar, encontrou o corpo ensanguentado na cama.

 

De acordo com informações da polícia, havia sangue nas paredes e na televisão do quarto. Por conta do odor que tomou conta do cômodo, a família jogou fora a cama, o guarda-roupa, roupas e outros itens da vítima.

 

Demissão 

O namorado de Maria pediu demissão do serviço na segunda-feira (18), alegando ter ganhado na loteria. Ele trabalhava como cabeleireiro em um salão do Itapoã. Desde então, o homem não foi encontrado. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade