Publicidade

Correio Braziliense

Após deixar um morto e outro ferido, homem é preso em Planaltina

Segundo a PCDF, o suspeito atirou pelo menos 40 vezes contra as vítimas. Agentes da 31ªDP encontraram o acusado em uma festa, na região administrativa


postado em 14/04/2019 14:19 / atualizado em 14/04/2019 14:42

O suspeito foi preso em flagrante em uma festa, no bairro Arapoanga, em Planaltina(foto: Divulgação/PCDF)
O suspeito foi preso em flagrante em uma festa, no bairro Arapoanga, em Planaltina (foto: Divulgação/PCDF)
Um homem de 37 anos está preso em flagrante pelo assassinato de Leonardo dos Santos Martins, 26, e pela tentativa de homicídio do amigo da vítima, de 19 anos. O crime aconteceu por volta das 2h30 deste domingo (14/4), na Quadra 90, do Vale do Amanhecer, em Planaltina. O suspeito foi detido em uma casa de eventos, durante uma festa, no bairro Arapoanga, também na região administrativa. 

 

Segundo informações da 31ª Delegacia de Polícia (Planaltina), agentes da unidade realizavam uma operação na cidade, quando foram informados do caso. "Quando soubemos do crime, já nos foi informado que o possível autor era um homem conhecido tanto na região, quanto pelos policiais, pelo envolvimento dele com o tráfico de drogas", afirma o delegado-chefe, Fabrício Augusto Borges.

 

Ao chegarem ao local do crime, os policias notaram que a cena não havia sido preservada para a perícia da Polícia Civil. Mas, em diligência, testemunhas informaram aos agentes que houve mais de 40 disparos de arma de fogo. Segundo Fabrício, todas as cápsulas que deveriam estar no chão, foram levadas não se sabe por quem.  

 

Os investigadorse detalharam que o autor teria armado uma "casinha" — gíria usada para quando um criminoso faz armadilha para matar alguém — para Leonardo. A vítima foi acompanhada de um amigo até a chácara indicada pelo suspeito e dois comparsas dele. 

 

As vítimas teriam ido ao local para comprar entorpecentes. O acusado chamou Leonardo, que estava no carro. Quando o jovem se aproximou, o homem efetuou os disparos. "Fomos informados que o suspeito, usava um alongador, o objeto utilizado para potencializar a quantidade de munições a serem usadas na arma de fogo. Por isso, foi possível dar tantos tiros", destaca o delegado. 


Leonardo foi alvejado nove vezes e morreu na hora. O amigo dele foi atingido no estômago e no braço. Ele foi socorrido ao Hospital Regional de Planaltina, onde passou por procedimento cirúrgico e prossegue internado em estado grave. 
 
Como já havia equipes da 31ª DP nas ruas de Planaltina, todos os policiais ficaram em estado de alerta sobre as buscas pelo autor. Os agentes avistaram o acusado entrando em uma festa no Arapoanga, em companhia de amigos. Ele acabou preso por volta das 3h. "Apesar de o sobrevivente desta barbárie ainda não ter prestado depoimento, todos os elementos que apuramos na delegacia indicam a autoria dos disparos", frisa o delegado Fabrício Borges. 
 
O acusado já tem três condenações vezes e cumpriu pena: duas vezes por tráfico de drogas e, uma, por roubo. Agora, será indiciado pelo homicídio consumado de Leonardo e pelo tentado do amigo da vítima. Ele está detido na carceragem da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF). 
 
Apesar da prisão de Paulo, as investigações da 31ª DP continuam. De acordo com o delegado-chefe, é preciso apurar quem são os comparsas do suspeito. "As informações que recebemos é de que o homem teve a ajuda de um ou dois comparsas. Por isso, o trabalho continua", salienta Fabrício Augusto Borges. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade