Publicidade

Correio Braziliense

Policial civil mata tenente da PM a tiros em boate de Águas Claras

O militar foi alvejado no tórax e socorrido ao Hospital Regional de Taguatinga (HRT), mas não resistiu. Uma mulher de 39 anos, também foi baleada na coxa e levada para o Hospital de Base


postado em 15/04/2019 09:00 / atualizado em 15/04/2019 17:30

 O desentendimento em uma boate de Águas Claras, na madrugada desta segunda-feira (15/4), terminou com a morte de um tenente da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF). Segundo a corporação, o suspeito dos disparos é um policial civil, que atirou três vezes contra Herison de Oliveira Bezerra. Uma mulher de 39 anos, também foi atingida na coxa e levada para o Instituto Hospital de Base, orientada e estável. 

Ainda de acordo coma PMDF, a corporação foi acionada por volta das 3h10. Quando militares chegaram ao local, o policial civil teria confessado ser o autor dos disparos. Ele não teve a identidade revelada, mas o Correio apurou que é lotado na 14ª Delegacia de Polícia (Gama). O tenente foi alvejado no tórax e socorrido ao Hospital Regional de Taguatinga (HRT), mas não resistiu e faleceu às 4h.

A Polícia Civil informou que às 3h, uma equipe da Polícia Militar conduziu o policial civil, de 39, até a 21ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Sul), por ter efetuado disparos de arma de fogo no interior da casa noturna, no Setor Arniqueiras, em Águas Claras. E ele foi levado à Corregedoria-Geral de Polícia (CGP/PCDF), onde está sendo autuado em flagrante por homicídio e lesão corporal. Após esse procedimento, o policial civil ficará à disposição da Justiça.  
 
Policiais que conviveram com o tenente Herison de Oliveira Bezerra afirma que ele era 'super tranqüilo'(foto: Reprodução)
Policiais que conviveram com o tenente Herison de Oliveira Bezerra afirma que ele era 'super tranqüilo' (foto: Reprodução)
 

Perfil

Policiais que conviveram com o tenente Herison de Oliveira Bezerra afirmam que ele era “supertranqüilo” e ativo em Ceilândia e, ao longo do tempo, recuperou armas, carros produtos de roubou ou de furto, prendeu quadrilhas de roubos e de tráfico de armas. Também se envolvia em ações solidárias.
 
Ano passado, quando a PMDF completou 209 anos, o tenente Herison estava entre os homenageados em uma solenidade na Câmara dos Deputados. Em uma nota publicada no site da PM em 15 de maio daquele ano, ele foi descrito assim: "O tenente Herison de Oliveira Bezerra, com apenas seis anos de serviços prestados na PMDF, recuperou mais de 50 armas, 20 carros produtos de roubou ou de furto, prendeu quadrilhas de roubos e de tráfico de armas, além de mobilizar continuamente a sua equipe na arrecadação de cestas básicas para ajudar as famílias que passam necessidades na comunidade do Sol Nascente. 
 
 
 
No grupo de WhatsApp de comunicação da Polícia Militar, o Major Michello Bueno escreveu: "Esse tenente era um dos nossos policiais mais ativos. Todo serviço na Ceilândia rendia várias ocorrências. Já foi policial de destaque e era um cara super tranquilo...eu ajudei na formação dele!". Segundo Michello, que está de férias e era amigo da vítima, o policial era alguém com quem se podia contar para qualquer coisa. "Estava sempre à disposição", resumiu.
 
 


 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade