Publicidade

Correio Braziliense

Ministro da Educação nomeia delegado da PF para tomar conta do Inep

Elmer Coelho Vicenzi é especialista em direito penal pela Escola Paulista de Direito, e MBA em orçamento e gestão pública pela FGV, além de ter sido diretor do Denatran


postado em 15/04/2019 17:25 / atualizado em 15/04/2019 17:26

Ainda como diretor do Denatran, Vicenzi concede entrevista à NBR(foto: José Cruz/Agência Brasil)
Ainda como diretor do Denatran, Vicenzi concede entrevista à NBR (foto: José Cruz/Agência Brasil)
 

Um delegado da Polícia Federal será o novo presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O ministro da Educação, Abraham Weintraub indicou Elmer Coelho Vicenzi  para o cargo. Vicenzi é especialista em direito penal pela Escola Paulista de Direito, e MBA em orçamento e gestão pública pela Fundação Getúlio Vargas, além de ter sido diretor do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

Além de levantar estatísticas e fazer pesquisas que subsidiam políticas públicas para a educação do MEC, o Inep também é responsável por diversas avaliações. Entre elas, o Sistema Nacional da Educação Básica (Saeb), o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja).

O órgão estava sem presidente desde 26 de março, quando o então ministro da Educação, Vélez Rodríguez, exonerou Marcus Vinícius Rodrigues do cargo, após ele suspender a avaliação do processo de alfabetização de alunos do 2º ano do ensino fundamental. Como consequência da medida, alunos do 2º ano do ensino fundamental ficariam de fora das provas do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) até 2021.

Criticada por especialistas, a revogação durou apenas um dia e resultou, ainda, em mais uma baixa. A secretária de Educação Básica, Tânia Leme de Almeida deixou o cargo por não ter sido avisada da portaria. Ela publicou uma mensagem em seu perfil no Facebook alertando sobre o risco de o sistema ficar sem as notas, o que prejudicaria uma avaliação  técnica de desempenho seguindo da série histórica.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade