Publicidade

Correio Braziliense

Polícia procura suspeito de atropelar mulher e fugir no Guará

Em Formosa, um homem morreu após tombar o veículo na GO-346. Levantamento da Polícia Rodoviária Federal mostra que número de acidentes vem diminuindo no DF


postado em 19/04/2019 17:53

Após o atropelamento, suspeito abandonou o veículo (foto: PMDF/Divulgação )
Após o atropelamento, suspeito abandonou o veículo (foto: PMDF/Divulgação )
Agentes da 4ª Delegacia da Polícia Civil no Guará procuram pelo suspeito de atropelar uma mulher de 55 anos, na QE 36, no Guará. Testemunhas contaram aos militares do Corpo de Bombeiros, que após o acidente, o suspeito fugiu do local sem prestar socorro. 

Um motorista de aplicativo seguiu o suspeito e achou o carro abandonado na 707 Sul e acionou à Polícia Militar. Sônia Maria Lopes de Freitas foi socorrida com escoriações pelo corpo, consciente para o Hospital de Base. A PM fez o registro do crime, mas não localizou o condutor. 

Ainda na madrugada de ontem, um caminhoneiro de 52 anos morreu após perder o controle da direção e tombar o veículo na GO-346, em Formosa, entorno do Distrito Federal. A suspeita é que um outro veículo teria provocado o acidente. 

Segundo a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), o local é de pista simples, o que pode ter favorecido o acidente. Testemunhas contaram aos militares, que o condutor do caminhão, carregado de soja, teria desviado de um outro veículo e, após a manobra brusca, perdeu o controle da direção e saiu da pista e acabou tombando. 

Ainda de acordo com a PRE, a vítima, que não teve o nome divulgado, estava sozinho e teve várias fraturas e lesões no pescoço, quadril e pernas. A rodovia precisou ser interditada para o resgate do corpo. Porém não houve registro de congestionamento. 

Balanço

O levantamento feito pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), mostra que no ano passado foram registrados 137 óbitos nas rodovias do entorno do Distrito Federal. Desde 2009 a capital não tinha números tão baixos. 

Comparado a 2017, houve uma queda de 20,3% nos registros. Naquele ano, foram 172 mortes. A quantidade de pessoas gravemente feridas nas pistas também diminuiu em 2018, ano com 379 casos, menor dado da década. Para a PRF, a redução é resultado de esforço dedicado à fiscalização e à educação para o trânsito.
 
No panorama dos acidentes de 2018, os policiais identificaram a falta de atenção de motoristas ou pedestres como causa de 47,8% dos casos. Um dos principais motivos dessa desatenção é o uso de aparelho celular, de acordo com a PRF. A ingestão de álcool também preocupa: 11,7% da quantidade de ocorrências teve envolvimento de motoristas sob efeito de bebidas alcoólicas ou outras drogas. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade