Publicidade

Correio Braziliense

Morre, aos 71 anos, a jornalista Geísa Teixeira Mello

Gegê, como era conhecida entre amigos e familiares, ficou conhecida pelo trabalho em jornais de grande circulação do país


postado em 22/04/2019 20:44 / atualizado em 22/04/2019 20:44

(foto: Marcelo Abreu/Arquivo pessoal)
(foto: Marcelo Abreu/Arquivo pessoal)
Morreu, nesta segunda-feira (22/4), aos 71 anos, a jornalista Geísa Teixeira Mello. Fluminense de Niterói, ela veio para o Distrito Federal na década de 1980, onde trabalhou no Correio Braziliense, Jornal de Brasília e na antiga Radiobrás, hoje Empresa Brasil de Comunicação (EBC). Gegê, como era carinhosamente chamada pelos amigos e familiares, foi ainda jornalista pioneira da Revista Veja e casada com o ator Cláudio Marzo, que morreu em 2015.

Gegê foi uma das corajosas repórteres do jornal O Sol, que circulou em 1967 e 1968 e ficou conhecido nos versos de Caetano Veloso, em Alegria, Alegria: "O Sol nas bancas de revistas / Me enche de alegria e preguiça / Quem lê tanta notícia / Eu vou / Por entre fotos e nomes / Os olhos cheios de cores / O peito cheio de amores vãos".

Amigos relembram que Gegê adorava Brasília. “Ela amava Brasília e o Pacotão (bloco tradicional de carnaval). Amava os amigos e a vida. Amava o filho único que teve. Amava o verde da quadra onde morava, na 314 Norte”, conta o amigo jornalista Marcelo Abreu.

Para a também jornalista e amiga Ivana Machado, o alto-astral da amiga ficará guardado no coração de quem teve o privilégio de conviver com Gegê. “Ela era muito querida, dentro e fora do jornalismo. De um texto impecável e antenada com todo o tipo de assunto. Uma pessoa de coração nobre a alma pura”, relembra a amiga. 

Nas redes sociais, vários homenagearam a querida amiga. “Vai com Deus. Sua força e alto-astral farão falta”, descreve a amiga Flora Holzman. “Fica o seu sorriso marcado para sempre”, diz Nana Ervilha. 

O velório de Geísa Teixeira Mello, que não resistiu a um câncer, será nesta terça-feira (24/4), das 9h às 11h, na Capela 3 do Campo da Esperança, na Asa Sul.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade