Publicidade

Correio Braziliense

Criminosos furtam sacrário de igreja na Asa Norte no domingo de Páscoa

Objeto religioso feito de ouro e estimado em R$ 20 mil foi retirado do altar da Igreja Nossa Senhora da Saúde depois da missa das 11h


postado em 22/04/2019 21:37 / atualizado em 22/04/2019 21:38

Roubo aconteceu logo depois da celebração de Páscoa(foto: Daniel Ferreira/CB/D.A Press)
Roubo aconteceu logo depois da celebração de Páscoa (foto: Daniel Ferreira/CB/D.A Press)
Investigadores da 5ª Delegacia de Polícia Civil (Asa Norte) procuram pelos suspeitos de roubarem o sacrário da Igreja Nossa Senhora da Saúde, localizada na 702 Norte. O crime foi em pleno domingo de Páscoa. O objeto, todo de ouro, com valor estimado em torno de R$ 20 mil, é utilizado para guardar as hóstias consagradas e fica exposto em local de destaque do altar. 

Pároco da igreja, o padre Kazimerz Wojo contou que, após a missa das 11h, o santuário foi fechado para o almoço. Os paroquianos retornaram ao local por volta das 18h, para a próxima celebração, quando encontraram uma porta aberta. “Uma porta estava aberta e sem sinais de arrombamento. Quando fomos ao altar, descobrimos o roubo do sacrário”, contou o padre. 

Pelo caminho, os suspeitos jogaram no chão da igreja várias hóstias consagradas e que seriam utilizadas durante a missa. “A hóstia representa para o católico o corpo de Cristo. Em uma data tão importante como o renascimento de Jesus, foi de doer o coração”, desabafou o padre. 

A Polícia Civil informou que foi aberto um inquérito para apurar o caso. Peritos da corporação estiveram no local a fim de coletar digitais que possam ajudar na identificação dos suspeitos. Até o momento, ninguém foi preso. 

Sacrário


A peça, que é toda de ouro, foi adquirida em loja especializada, no Vaticano, na Itália. O padre Kazimerz Wojo foi quem buscou pessoalmente a peça, que custa, em torno de R$ 20 mil. “Ela foi entregue a toda a comunidade em 8 de agosto de 1998, quando a igreja foi inaugurada. A peça tem um valor muito grande para todos nós, principalmente por abrigar o corpo de Cristo”, explica. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade