Publicidade

Correio Braziliense

Pai tenta matar filho atropelado após ele defender a mãe durante briga

Crime aconteceu às vésperas da Semana Santa, em Santa Maria. O suspeito tentou atropelar o jovem, que sofreu um corte profundo no rosto


postado em 23/04/2019 16:25 / atualizado em 23/04/2019 18:42

Carro usado pelo pai para tentar atropelar o jovem de 18 anos(foto: Divulgação/PCDF)
Carro usado pelo pai para tentar atropelar o jovem de 18 anos (foto: Divulgação/PCDF)
 
Um homem de 52 anos é suspeito de tentar matar o filho de 18 anos atropelado. O crime aconteceu em 18 de março, véspera da Sexta-feira Santa, na região de Santa Maria. O suspeito teria chegado bêbado na casa da família e, ao ser questionado pela companheira, passou a ofendê-la. A vítima tentou defender a mãe e os próprios irmãos, no entanto, foi atacado em seguida. A 33ª Delegacia de Polícia (Santa Maria) investiga o caso. O acusado responderá por tentativa de homicídio doloso.  
 
De acordo com informações da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), a discussão familiar ocorreu por volta das 19h, em uma casa da CL 416. O jovem estava com a mãe e os irmãos na casa, quando o pai chegou alterado. "A companheira questionou o motivo de o suspeito estar bebendo, uma vez que ela havia pedido dinheiro para fazer compras no mercado. A partir daí, o homem passou a humilhar a mãe em frente aos filhos e partiu para cima dela, a fim de agredi-la fisicamente", explica o delegado Alberto Rodrigues, adjunto da 33ª DP.

Neste momento, os filhos impediram o acusado de concretizar a violência doméstica. Para mudar o foco do pai, o jovem de 18 anos foi até o carro do suspeito e quebrou o vidro do motorista. Em seguida, ele fugiu da casa, mas foi alcançado pelo homem, que dirigia o veículo. 
 
Quando o pai avistou a vítima, iniciou a perseguição. Ele jogou o automóvel contra o filho, que estava em frente a uma grade. Para não ser prensado no local, o rapaz pulou para fora da rota do carro, mas atingiu o rosto no parabrisa, teve um corte profundo na lateral direita do rosto e precisou levar 37 pontos. 
 
"Ficou nítida a intenção do homem de atropelar e matar o filho. Depois de escutarmos todos os envolvidos, falamos com o pai, que alegou ter tomado tal conduta 'movido por raiva, pelo fato de ter sido desrespeitado pelo filho dentro da própria casa'. Trata-se de uma tragédia familiar que vai marcar os envolvidos", destaca o delegado Alberto Rodrigues.
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade