Publicidade

Correio Braziliense

Torre A do TJDFT treme e prédio é evacuado pelo Corpo de Bombeiros

Funcionários disseram também ouvir um estrondo forte no edifício. Defesa Civil avalia necessidade de interdição


postado em 10/05/2019 12:58 / atualizado em 10/05/2019 14:31

Ver galeria . 5 Fotos Vinicius Cardoso Vieira/Esp. CB/D.A Press
(foto: Vinicius Cardoso Vieira/Esp. CB/D.A Press )
Servidores do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), no Setor Gráfico, perto do Eixo Monumental, se assustaram no início da tarde desta sexta-feira (10/5) depois de sentir uma espécie de tremor no prédio. Segundo funcionários, foi possível também ouvir um "estouro" e um barulho muito forte na Torre A. Não houve feridos. 

O Corpo de Bombeiros foi acionado e logo evacuou o prédio, como medida de segurança, explicou o tenente Fábio Bohle. A Defesa Civil fez vistoria do local para saber o real motivo do tremor. "Assim que tivermos o indício concreto, conseguiremos informar com mais precisão se o prédio será interditado ou não", adiantou Bohle. 

O Correio entrou em contato com Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (UnB) e soube que a equipe do centro analisa dados para verificar se o tremor sentido pelos servidores é um caso isolado, relacionado ao prédio, ou se outras partes do Distrito Federal apresentaram tremor também.    

"Pensei que estava desmaiando"

A servidora Tânia Maria, 54 anos, disse que sentiu o tremor por volta das 11h20. Ela trabalha no 10º andar. "Eu estranhei e até pensei que estava desmaiando. Perguntei para uma colega da sala se havia sentido também e ela confirmou. Logo vieram pedir para a gente sair da sala", relatou.

A também servidora Nádia Neves, 36 anos, disse que tremores são recorrentes no prédio. Ela sentiu no 1º andar, onde fica sua sala. Ela relata que, no momento, sentiu medo, porque não foi a primeira vez que algo parecido acontece. "Há dois meses, interditaram o Palacinho, prédio ao lado da Torre A. Agora vamos esperar. Até onde sabemos, não houve comprometimento da estrutura", disse.
 
Depois de quase 2h interditado, o prédio do TJDFT foi liberado para a entrada, apenas, dos servidores. O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil estiveram no local para auxiliar a saída do pessoal e fazer a vistoria do prédio A, onde relataram o tremor.
 
De acordo com o tenente coronel da Defesa Civil Gleidson Andrade, 41, foi feita uma inspeção visual do prédio e não constatou nenhuma anomalia. "Fizemos uma vistoria nas caixas das escadas, dos elevadores, nos forros, mas não houve nenhuma alteração. Nenhuma rachadura e nada que comprometa o edifício. O local está seguro", afirmou.
 
A Defesa Civil irá preparar um monitoramento detalhado para identificar o real motivo dos tremores. Segundo o Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (UnB), não houve registros de tremores próximo de Brasília, e somente um especialista pode verificar o motivo do tremor no prédio do TJDFT.  
 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade