Publicidade

Correio Braziliense

Vítima de feminicídio é encontrada em tubulação; autor está preso

A ambulante Maria de Jesus do Nascimento foi morta na última quinta-feira (9/5). Funcionários da Caesb que trabalhavam em área onde corpo foi achado informaram caso a delegacia


postado em 14/05/2019 18:47 / atualizado em 15/05/2019 14:33

Faca usada no crime(foto: PCDF/Divulgação)
Faca usada no crime (foto: PCDF/Divulgação)
Investigadores da 21ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Sul) divulgaram informações sobre um novo caso de feminicídio no Distrito Federal. Por volta das 12h30 de segunda-feira (13/5), policiais civis encontraram um corpo em avançado estado de decomposição em uma tubulação próxima a uma invasão conhecida como Chácara Santa Luzia. A vítima trata-se da ambulante Maria de Jesus do Nascimento Lima, 29 anos.

A apuração levou ao companheiro da vítima, Henrique Farley Carneiro de Almeida, 36, que confessou o crime. Depois de esfaquear Maria de Jesus na casa onde eles moravam, na área irregular, o agressor colocou o corpo dela em um carrinho de compras e o jogou em uma manilha de esgoto nas proximidades. Com esse caso, já foram registrados mais de 10 feminicídios no DF este ano.

Local onde o corpo de Maria de Jesus foi encontrado(foto: Google Maps/Reprodução - 14/5/2019)
Local onde o corpo de Maria de Jesus foi encontrado (foto: Google Maps/Reprodução - 14/5/2019)
 
Funcionários da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) que trabalhavam na tubulação encontraram o corpo de Maria de Jesus e informaram os agentes da 21ª DP. Henrique Farley foi preso em flagrante na segunda-feira (13). Após ser confrontado com as provas, ele confessou o crime. A faca usada para matar a vítima foi apreendida e o envolvido, autuado em flagrante por ocultação de cadáver. Ele será indiciado por feminicídio e segue detido na carceragem da PCDF.

Vítima deixou mensagens denunciando o companheiro(foto: PCDF/Divulgação)
Vítima deixou mensagens denunciando o companheiro (foto: PCDF/Divulgação)
O casal não tinha filhos e estava junto há cerca de dois anos. A polícia não informou há quanto tempo os dois moravam na invasão, mas, segundo o delegado-chefe da 21ª DP, Luiz Alexandre Gratão, eles mudavam de casa com frequência. Vizinhos afirmaram à polícia que brigas eram constantes entre o casal. Na casa deles, os investigadores encontraram mensagens nas paredes, segundo a polícia, deixadas pela vítima. Nas imagens, é possível ler frases como "Culpado. O Henrique me matou" e "Eu te odeio".

Maria de Jesus havia registrado ao menos três ocorrências contra o companheiro por recorrentes casos de violência doméstica. Entre os casos, havia relatos de injúria, ameaça e lesão corporal. Segundo a Polícia Civil, em 27 de maio, o agressor disse que Maria de Jesus seria a próxima vítima de feminicídio da cidade.

O delegado Luiz Alexandre Gratão acrescentou que Henrique Farley estaria tentando deixar o DF desde que cometeu o crime. "O que conseguimos apurar é que ele tentava fugir do DF. E ele disse que deu uma facada, mas apenas o laudo vai dizer", detalhou. A previsão é de que o documento seja liberado pelo Instituto de Medicina Legal (IML) em 30 dias.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade