Publicidade

Correio Braziliense

Homem que tentou matar vizinha na Estrutural é condenado a 8 anos de prisão

A tentativa de assassinato ocorreu em abril do ano passado e o acusado deverá cumprir a pena em regime fechado


postado em 16/05/2019 18:36 / atualizado em 16/05/2019 18:38

(foto: Maurenilson Freire/CB/D.A Press)
(foto: Maurenilson Freire/CB/D.A Press)
O Tribunal de Júri de Brasília condenou a oito anos e dois meses de reclusão um homem acusado de tentativa de homicídio e porte ilegal de arma. De acordo com as investigações, em 8 de abril de 2018, Mariozan Gomes Diogenes da Silva efetuou seis disparos contra a vizinha dele, após um suposto desentendimento entre os dois. 

 

O crime ocorreu na porta da casa da vítima, no Setor Leste da Estrutural, por volta das 18h30. A mulher escapou ilesa ao correr para dentro de casa com o objetivo de se proteger dos disparos. O homem portava arma de fogo de uso permitido, mas sem autorização e em desacordo com determinação legal e regulamentar.

 

À época, imagens de câmeras de segurança das residências, que flagraram o momento do crime, foram divulgadas pela Polícia Civil. As filmagens mostram o momento exato em que o acusado chega à casa da vítima e dispara seis vezes. Em seguida, entra no carro e deixa o local. Segundo informações da PCDF, o suspeito e a mulher mantinham relação extraconjugal. 

 

Além da prática da ação em via pública, causando temor desnecessário à comunidade, como destaca a sentença, Mariozan apresenta quatro condenações criminais anteriores por roubo, associação criminosa, ameaça e injúria. O juiz determinou, no julgamento que ocorreu na última terça-feira (14/5), que ele deverá cumprir a pena, inicialmente, em regime fechado, e não poderá recorrer da sentença em liberdade.  

 

Durante o interrogatório, Mariozan confessou ter efetuado os disparos “apenas com a intenção de assustá-la e, também, para que ela percebesse que ele não tinha nenhum medo dela”. O Correio tentou contato com a defesa do réu por telefone, mas não obteve retorno das ligações até a última atualização desta matéria. 

 
Com informações do TJDFT 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade