Publicidade

Correio Braziliense

Metrô-DF calcula perda de R$ 2,4 mi por conta da greve dos metroviários

A paralisação da categoria começou em 2 de maio e segue sem prazo para terminar


postado em 17/05/2019 16:16 / atualizado em 17/05/2019 16:22

(foto: Ronaldo de Oliveira/CB/D.A Press)
(foto: Ronaldo de Oliveira/CB/D.A Press)
Depois de 16 dias de greve, a Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF) informou, nesta sexta-feira (17/5), que a empresa perdeu, aproximadamente, R$ 2,4 milhões no período da paralisação, que teve início em 2 de maio. Também afirmou que cerca de 900 mil passageiros a menos foram transportados. 
 
A diretora de Comunicação do Sindicato dos Metroviários (Sindmetrô), Renata Campos, diz que a greve segue por tempo indeterminado e que não recebeu nenhum posicionamento da companhia. “O Metrô-DF prefere arcar com os prejuízos diários do que resolver o problema”, afirma. Segundo ela, não há previsão de uma nova assembleia enquanto a companhia não se manifestar. 

O Metrô-DF alega que os funcionários descumpriram determinação judicial sobre o mínimo de trens em circulação e diz que apenas 15 composições circulam. A diretora do Sindmetrô, no entanto, desmente a informação. “Hoje, os 18 trens circularam normalmente, como previsto. Tem vezes que, por dia, em vez de 18, 24 trens rodam”, garante.

Reivindicações

A Assembleia que culminou na greve dos metroviários ocorreu na noite de 1° de maio, na Praça do Relógio, em Taguatinga. A decisão contou com 186 votos favoráveis à paralisação e 73 contrários. 

 

Entre as reivindicações da categoria, estão a manutenção do acordo coletivo, que venceu em abril, além do cumprimento de sentenças judiciais como o reajuste dos salários dos servidores pelo Índice Nacional de Preços do Consumidor (INPC) e que o acordo para que a jornada de trabalho dos pilotos mude oficialmente de oito horas para seis horas diárias. 


Horário de funcionamento 

Com a greve, o Metrô funciona de segunda-feira a sexta-feira, das 6h às 8h45 e das 16h45 às 19h30. Nos horários de pico, ficam disponíveis 18 trens. Aos sábados, os trens rodam das 6h às 9h45 e das 17h às 19h15. Domingo, das 7h às 19h.
 
* Estagiária sob supervisão de Mariana Niederauer

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade