Publicidade

Correio Braziliense

'Não há risco de crise hídrica este ano', garante presidente da Caesb

No sábado, o reservatório de Santa Maria transbordou. Com novas obras, Carlos Augusto Bezerra diz que DF terá abastecimento garantido por 90 anos


postado em 20/05/2019 13:46 / atualizado em 20/05/2019 13:58

Reservatório de Santa Maria atingiu 100% da capacidade no sábado(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Reservatório de Santa Maria atingiu 100% da capacidade no sábado (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Após o reservatório de Santa Maria atingir a capacidade máxima e transbordar, no sábado (18/5), o presidente da Caesb, Carlos Augusto Bezerra afirmou, nesta segunda-feira (20/5), que não há risco de crise hídrica este ano no Distrito Federal.

Bezerra disse ainda que outras medidas estão sendo tomadas para que Brasília não volte mais a precisar de racionamento. "Temos planos de uma nova captação definitiva do Lago Paranoá. Faremos investimentos acima de R$ 200 milhões com recursos da União. Com Corumbá IV, será suficiente para abastecer o DF pelos próximos 90 anos", afirmou o presidente da Caesb.

As obras de Corumbá IV começaram em 2011 e devem reforçar o sistema de abastecimento do DF e de Goiás. A entrega do serviço deveria ocorrer neste mês, mas problemas na instalação das linhas de transmissão de energia atrasaram a obra. A expectativa agora é que seja concluída até dezembro.

Já a captação no Paranoá foi iniciada em 2017, durante o governo de Rodrigo Rollemberg, como reação à necessidade de racionamento. O prazo de conclusão do sistema de captação definitivo ainda não foi dado.

Santa Maria, Bananal e Torto

Com capacidade para 45,5 milhões de metros cúbicos de água, o reservatório de Santa Maria abastece 29% do Distrito Federal e integra o sistema composto ainda pelas barragens do Torto e do Bananal.
 
Atualmente, a vazão está em torno de 1.470l/s e tem espelho d’água de 7,65 km². A Caesb espera, no entanto, que o reservatório passe a ser usado apenas em situações contingenciais. A água dele é levada para a Estação de Tratamento de Água de Brasília, que também capta água do Torto e do Bananal.

Neste ano, apenas 5% do que abasteceu Brasília foram retirados de Santa Maria, enquanto o Torto contribuiu com 66% do total e o Bananal, com 28%. A barragem não alcançava o nível máximo havia mais de três anos. Já a Barragem do Descoberto está vertendo desde 10 de fevereiro. A última vez que os dois reservatórios estiveram cheios simultaneamente havia sido em junho de 2015, ainda antes do racionamento. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade