Publicidade

Correio Braziliense

VÍDEO: câmeras registram momento em que autor de feminicídio acessa prédio

Vestido com calça jeans, camiseta e tênis, Sergio Murilo dos Santos, 52 anos, entra no prédio armado, mas não é revistado


postado em 20/05/2019 15:56 / atualizado em 20/05/2019 16:23

 

O policial civil que matou a ex-namorada Debora Tereza Correa, 43 anos, dentro de um prédio onde funciona parte da Secretaria de Educação

chegou a Coordenação Regional de Ensino do Plano Piloto e Cruzeiro, na 511 Norte, onde o crime aconteceu, as 9h42 desta segunda-feira (20/5). Vestido com calça jeans, camiseta e tênis, Sergio Murilo dos Santos, 52 anos, entrou no prédio com os braços cruzados, se aproximou das catracas, olhou o movimento e foi até o balcão de identificação.

 

Em frente a atendente, ele retirou do bolso a carteira, mostrou um documento que seria a identidade funcional, e foi liberado para acessar o edifício. A sequência da imagem registrada consta em um vídeo do circuito interno da Secretaria de Educação, ao qual o Correio teve acesso.

 

As imagens mostram que, enquanto aguardava a liberação da atendente, Sergio olhou para trás e para os lados, demonstrando inquietação.  

Após cadastrar a entrada do visitante, a atendente liberou a entrada do policial civil ao prédio. 

 

Quando o relógio marcava 9h43, ele recebeu o cartão de entrada pelas mãos da atendente e passou pela catraca armado, mas sem ser revistado.  Depois, as imagens de segurança não mostram mais o caminho que o policial civil fez até chegar a sala onde estava a ex-namorada.

 

Servidores contaram que ele sorriu para Debora, sacou a arma e atirou. Logo depois, tirou a própria vida. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade