Publicidade

Correio Braziliense

Homem é preso acusado de executar jovem de 18 anos a tiros no Lucio Costa

Quando a vítima já estava caída, suspeito atirou outras vezes no rosto dela e no tórax. O crime aconteceu no domingo do Dia das Mães.


postado em 21/05/2019 16:40

(foto: Maurenilson/CB.Poder/D.A Press)
(foto: Maurenilson/CB.Poder/D.A Press)
Um homem de 53 anos acusado de executar a tiros o vizinho de 18 anos foi preso por agentes da 8ª Delegacia de Polícia (SIA). O crime aconteceu no domingo do Dia das Mães. Segundo a investigação, o suspeito armou uma emboscada para a vítima, Igor Mendes Moura Freire. Os dois tinham tido uma discussão e trocaram agressões físicas cerca de 10 dias antes do crime. O assassino contou à polícia que Igor fazia muito barulho em festas realizadas na residência, no Setor de Chácaras Lucio Costa, o que teria o irritado.
 
No dia do assassinato, o suspeito esperou a vítima voltar de um bar, por volta das 21h. Quando ele chegava próximo de casa, o acusado fez os disparos, sem chance de defesa da vítima, segundo o delegado-chefe da 8ª DP, Rodrigo Bonach. O investigador contou que com a vítima caída no chão o homem ainda disparou no rosto e no tórax do jovem. "O acusado cometeu uma execução realizando disparos contra um rapaz que tinha só 18 anos", explicou o delegado. 
 
A vítima chegou a ser socorrida ao Hospital de Base, mas morreu um dia depois. Após o crime, o autor dos disparos fugiu, se desfez da arma e, nesse período, policiais ouviram testemunhas para tentar desvendar o assassinato. O delegado chegou a pedir mandado de prisão temporária, mas na segunda-feira (20/5) o acusado se apresentou com o advogado até a delegacia e recebeu voz de prisão.  

O delegado disse que vai pedir, agora, a prisão preventiva. "O acusado cometeu o crime com um revólver calibre 22. Ele disse que depois do homicídio vendeu a arma na Feira do Rolo, mas nós não acreditamos nessa hipótese e esse é mais um motivo da decretação da prisão preventiva", ressaltou Rodrigo.
 
O assassino tem passagens por tentativa de homicídio, posse ilegal de arma de fogo, embriaguez ao volente, perigo para a vida e saúde de outras pessoas, além de receptação. 
 
A vítima não tinha passagens. Ela morava com a família e o irmão do acusado chegou a ajudar na construção da casa dos pais de Igor.
 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade