Publicidade

Correio Braziliense

Mel deixa a UTI e encontra a irmã Lis pela primeira vez após cirurgia

Alta da UTI ocorreu na manhã desta terça-feira e gerou um reencontro emocionante entre as irmãs


postado em 21/05/2019 18:58 / atualizado em 21/05/2019 19:52

Mel recebeu alta nesta terça-feira e já está na enfermaria(foto: Maria Clara Oliveira/Divulgação/Hospital da Criança/Divulgação)
Mel recebeu alta nesta terça-feira e já está na enfermaria (foto: Maria Clara Oliveira/Divulgação/Hospital da Criança/Divulgação)
Vinte e três dias depois de serem separadas, as gêmeas Mel e Lis se reencontraram. Recuperando-se de forma mais rápida, Mel deixou a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital da Criança de Brasília José Alencar (HCB) e fez uma visita à irmã no fim da manhã desta terça-feira (21/5). Colocadas de frente uma para a outra, as irmãs se olharam durante um longo tempo e, depois, deram-se as mãos, para a emoção da mãe, Camilla Vieira, 25 anos, e de todos que observavam a cena.

"Colocamos elas sentadas mais perto e pegaram na mão uma da outra. Acho que foi um momento de paz delas. Foi a coisa mais linda. Finalmente elas estavam ali, juntinhas. Elas ficaram se olhando, como se estivessem se reconhecendo”, conta Camila. Até um hábito que as garotinhas tinham quando ainda eram unidas pelo crânio foi retomado: assim que teve chance, Mel tentou roubar a chupeta de Lis.

Ver galeria . 7 Fotos Mel e Lis são batizadasLuci Vãnia/Divulgação
Mel e Lis são batizadas (foto: Luci Vãnia/Divulgação )


As meninas nasceram em 1º de junho do ano passado, no Hospital Materno Infantil de Brasília (Hmib). Elas foram o primeiro caso de gêmeos craniópagos (unidos pelo crânio) registrado no Distrito Federal. A cirurgia de separação, iniciada no sábado 27 de abril e concluída no domingo 28, conduzida por uma equipe do Hospital da Criança, foi a terceira do país e décima do mundo.

Desde então, as duas mostram ótima recuperação, segundo a equipe. Embora Lis continue na UTI, ela passa bem. Seu último boletim indica quadro respiratório e neurológico estável. "Estou superfeliz pela Mel já ter saído da UTI. Falta a Lis, que, se Deus quiser, logo estará na enfermaria também", diz Camilla ao Correio.

"Foi muito lindo", diz avô

(foto: Divulgação/Hospital da Criança)
(foto: Divulgação/Hospital da Criança)
Quem também ficou emocionado com a notícia de que Mel saíra da UTI foi o pai de Camilla, Edilson Neves, 49 anos. "A sensação é indescritível. Realmente indescritível. Para mim e para Camilla é incrível. É incrível Vê-las juntas, porém separadas agora, mas com tanta saúde e especialmente alegria", diz o avô de Li e Mel.

Neves também não vê a hora em que as duas deixem o hospital. "Elas se encontraram e saíram sorrindo, foi muito lindo o momento. É uma sensação que não dá para descrever. Nós só queremos que elas fiquem juntas e em casa, a gente sente que é uma recompensa por tanta oração, por toda a nossa fé, é realmente indescritível".



Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade