Publicidade

Correio Braziliense

São-joão deve animar comércio com crescimento de 4% nas vendas

Projeção do Sindicato do Comércio Varejista do DF é otimista para 2019. No ano passado, o crescimento nas vendas ficou em 3%. Este ano, a expectativa é de alta de 4%. Cerca de 95% das compras devem ser feitas com cartão de crédito


postado em 27/05/2019 06:00 / atualizado em 27/05/2019 12:13

Dono de uma loja, Felipe Clóvis conta que está otimista com a época(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Dono de uma loja, Felipe Clóvis conta que está otimista com a época (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
É tempo de chita, chapéu de palha, quentão e pé de moleque. Além de animarem os moradores da capital, as festas juninas inspiram o comércio, que aposta no aumento das vendas para o período. Segundo o Sindicato do Comércio Varejista do Distrito Federal (Sindivarejista), a expectativa é de crescimento 
de 4% este ano.

Com o carrinho de compras cheio de balões de papel e bonecos de palha, a professora Aline Paixão Lopes, 41 anos, se prepara para os festejos juninos. Na lista, vários artigos decorativos, como bandeirolas e chapéu para decorar a parede e fazer um painel. “Este é o segundo ano que eu faço festa junina em casa. Desta vez, quero caprichar na decoração e, depois, vou aproveitar os enfeites na minha barraca da escola”, conta.
 
A professora Aline Paixão promete transformar a casa em um arraiá(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
A professora Aline Paixão promete transformar a casa em um arraiá (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
 

A procura por itens típicos anima comerciantes, entre eles, Felipe Clóvis, 28, proprietário de uma loja de doces e artigos de festa em Taguatinga. As prateleiras estão cheias de estalinhos, balões, bandeirinhas e muita paçoca. Ele conta que a empresa entrou em clima junino logo depois da Páscoa e já sentiu mudanças nas vendas. “A nossa expectativa é alta. Temos algumas coisas que já acabaram, como as bandeirolas grandes”, afirma.

Mas há ainda quem esteja inseguro com o mercado. Juliana Simões, 34, gerente de uma loja de decoração, conta que está esperançosa, porém, sem grandes expectativas. “O comércio deu uma caída brutal. No Dia das Mães, que é a época em que mais vendemos, tivemos uma queda muito grande comparado aos outros anos. Esperamos que as vendas cresçam, mas, devido ao ritmo dos últimos meses, não dá para criar muitas expectativas”, lamenta.
 
FOTO2]  

Segundo o presidente do Sindivarejista, Edson de Castro, a média de gastos este ano deve ser de R$ 110. No ano passado, esse valor ficou em R$ 95 e foi registrado aumento de 3% nas vendas. “O Distrito Federal tem festa em todas as cidades. A gente comemora todas as datas juninas e as vendas no comércio tendem a crescer, mas é um aumento em artigos específicos, como tecido, adereços e doces tradicionais”, ressalta.

As professoras Ângela Maria Andrade, 58, e Margarete Nascimento, 47, sempre vão às compras nesta época do ano. De olho nas saias xadrez, elas escolhem cuidadosamente todos os enfeites para a decoração da festa do trabalho e para o vestuário. “Estamos olhando principalmente as chitas. Na escola, a festa junina é tradicional, não falta. Viemos comprar também enfeites para complementar a decoração”, comenta Ângela.

Ângela e Margarete escolheram enfeites para a festa do trabalho(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Ângela e Margarete escolheram enfeites para a festa do trabalho (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)

Pagamento


A facilidade na hora do pagamento contribui para o aumento das vendas. Edson de Castro, do Sindivarejista, destaca que cerca de 95% das compras devem ser feitas com cartão de crédito. Os clientes procuram principalmente itens para as crianças e são, na maioria, pessoas que não perdem a festa e aproveitam a facilidade do cartão para caprichar na escolha dos produtos.

Seja em dinheiro, seja em cartão, os comerciantes esperam lucrar com a data. O gerente Joceilton de Oliveira, 26, encheu a loja de doces típicos e artigos de decoração e conta com a procura do público apaixonado pela data. “Esperamos melhorar as vendas desses itens a cada ano. Em 2018, as vendas das festas juninas se misturaram com as da Copa do Mundo. A nossa expectativa está bem alta”, diz.

R$110 
Valor médio que cada consumidor pretende gastar, segundo o Sindivarejista
 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade