Publicidade

Correio Braziliense

Paciente recebe medicação sentado em banco do Hospital de Ceilândia

Mulher de Jesualdo Firmino Lins contou que não tinha maca para acomodar paciente. Ele está internado devido risco de trombose


postado em 27/05/2019 23:27 / atualizado em 28/05/2019 10:38

Paciente recebeu medicação sentado em banco do Hospital Regional de Ceilândia(foto: Marileide de Barbosa Santos/Arquivo pessoal)
Paciente recebeu medicação sentado em banco do Hospital Regional de Ceilândia (foto: Marileide de Barbosa Santos/Arquivo pessoal)
Um paciente de 67 anos precisou ser internado na enfermaria do Hospital Regional de Ceilândia (HRC), nesta segunda-feira (27/5), com suspeita de trombose. Mas a mulher de Jesualdo Firmino Lins contou que a unidade de saúde não tinha maca para acomodar Jesualdo Firmino Lins e ele teve de tomar a medicação sentado em um banco. Marileide de Barbosa Santos, 63, registrou o episódio em fotos e autorizou divulgação de imagens do marido.
 
A aposentada explicou que chegou com o companheiro na unidade de saúde por volta das 6h30 desta segunda-feira. As 9h30 a equipe médica decidiu internar o paciente. Segundo Marileide, a recompendação era de que o marido ficasse no hospital para fazer exames cardiovasculares que comprovassem a suspeita de trombose. "Desde cedo, ele está sentado em um banco no pronto-socorro recebendo medicação no braço", lamentou Marileide.

Ela ainda relatou a quantidade de pacientes na enfermaria. "Tem paciente em maca, no banco, na cadeira. É um terror. O governador tinha que dar mais atenção para a saúde", desabafou. 

Superlotação 

Em nota, a direção do Hospital Regional da Ceilândia (HRC) esclareceu que o paciente deu entrada na unidade ontem (27/5) com suspeita de trombose e recebeu todo o atendimento necessário. Diante da superlotação da unidade, não havia leito disponível. Para que não ficasse desassistido, o paciente tomou a medicação sentado, enquanto aguardava a disponibilização do leito.

Ainda de acordo com a nota, na noite de segunda (27/5), Jesualdo Firmino foi encaminhado para o Hospital de Base, que possui especialistas nessa área. Após os exames ficou comprovado que ele não estava com trombose. O paciente retornou para o Hospital de Ceilândia, onde está internado no leito da Clínica Médica. 

A direção do hospital ressalta que a internação do Pronto Socorro conta com 26 leitos, mas cerca de 110 pacientes estão internados neste momento, causando uma superlotação no local. Todos os pacientes classificados como de maior gravidade estão sendo atendidos. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade